Publicidade
Cotidiano
INVESTIGAÇÃO

Morador da Flórida é preso em inquérito sobre bombas enviadas a críticos de Trump

Agentes do FBI usaram DNA e impressão digital para identificar Cesar Sayoc, que foi acusado de cinco crimes, incluindo ameaças contra ex-presidentes, e pode pegar até 48 anos de prisão se for considerado culpado 26/10/2018 às 16:43
Show janela 262496f8 cb1e 44bf 9123 dbeb16fcd16e
Janela de van de suspeito preso na Flórida 6/4/2018 REUTERS/Geo Rodriguez
Por Zachary Fagenson e Bernie Woodall Plantatiton (Estados Unidos)

Agentes do FBI prenderam um morador do Estado norte-americano da Flórida suspeito de ter enviado mais de uma dúzia de pacotes-bomba a críticos destacados do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, dias antes das eleições parlamentares.

Agentes do FBI usaram DNA e impressão digital para identificar Cesar Sayoc, que foi acusado de cinco crimes, incluindo ameaças contra ex-presidentes, e pode pegar até 48 anos de prisão se for considerado culpado, disse o secretário de Justiça, Jeff Sessions, em entrevista coletiva.

“Não vamos tolerar essa ilegalidade, especialmente a violência política”, declarou Sessions.

Os agentes que levaram Sayoc sob custódia em Plantation, cidade próxima de Fort Lauderdale, também apreenderam uma van branca repleta de adesivos pró-Trump, o slogan “A CNN FEDE” e imagens de figuras democratas com miras vermelhas nos rostos.

Uma fonte das forças de segurança federais disse que a van pertence a Sayoc. Duas testemunhas disseram à Reuters que ouviram uma detonação alta quando ele foi detido no estacionamento de uma loja AutoZone.

Ao anunciar a prisão feita pelo FBI a uma plateia entusiasmada na Casa Branca, Trump disse que tais “atos aterrorizantes” são desprezíveis e não têm vez nos EUA.

“Jamais devemos permitir que a violência política se enraíze na América – não podemos deixar que aconteça”, disse ele. “E estou comprometido a fazer tudo em meu poder, como presidente, para impedi-lo, e impedi-lo já”.

Publicidade
Publicidade