Sábado, 20 de Julho de 2019
REIVINDICAÇÕES

Moradores da comunidade Tupana encerram protestos no km 174 da BR-319

Manifestações por melhorias na saúde, educação e distribuição de água na área em Manaquiri duraram 3 dias. Trecho da rodovia foi interditado nesta quinta-feira (2)



WhatsApp_Image_2018-08-02_at_11.01.33.jpeg Os protestos começaram na segunda (30) Foto: Divulgação
02/08/2018 às 21:26

Depois de três dias de protestos, os moradores da comunidade Tupana, no quilômetro 174 da BR-319, que liga Manaus (AM) a Porto Velho (RO), tiveram suas reivindicações atendidas pela Prefeitura de Manaquiri, município a 156 quilômetros da capital. As melhorias na saúde, educação e distribuição de água na área, prometidas por uma comissão de secretários municipais na tarde desta quinta-feira (02), após os manifestantes bloquearem a rodovia, devem ser feitas a partir da próxima semana.

De acordo com a presidente interina da Associação dos Amigos e Defensores da BR-319, Ray Peixoto, a comunidade Tupana, que tem em torno de 100 famílias, está com parte do posto de saúde fechada, a escola pública caindo aos pedaços e sem água potável. “É triste a realidade local, mas os representantes da prefeitura prometeram tomar providências emergenciais, por isso a manifestação chegou ao fim”, disse.

A Prefeitura de Manaquiri informou que, na área de saúde, vai construir um novo posto, uma vez que o atual está com a estrutura comprometida. A unidade terá laboratório para análise de exames de endemias e oferta de atendimentos básicos de saúde. Na educação, a escola vai passar por reparos, sendo que, a construção de um novo prédio, inclusive com quadra esportiva, está previsto no orçamento do ano que vem. A questão da água também será solucionada.

O executivo municipal informou, ainda, que o Tupana é uma área que abrange quatro municípios (Manaquiri, Careiro Castanho, Borba e Beruri), onde somente Manaquiri presta serviços assistenciais. “A população atendida por Manaquiri estende-se por 20 quilômetros de extensão da BR 319 e 15 quilômetros de extensão navegável do Rio Tupana, com 51 famílias e 154 moradores cadastrados e visitados mensalmente por um Agente Comunitário de Saúde (ACS). É importante ressaltar que são realizados atendimentos médicos na comunidade, durante o ano inteiro”, informou.

Com relação às aulas, a Prefeitura de Manaquiri informou que elas não pararam em momento algum, somente os alunos das localidades mais distantes ficaram sem ônibus escolar por 25 dias porque o mesmo quebrou e as peças necessárias não foram encontradas no mercado. Foi preciso encomendar de fábrica por ser um veículo importado, mas foi concertado e voltou a rodar esta semana.

"Protesto eleitoreiro"

A Prefeitura de Manaquiri afirmou que a manifestação de ontem “comprova o caráter político eleitoreiro de um candidato a deputado da área, que não quer resolver os problemas da comunidade e sim criar o caos incitando as pessoas no sentido do quanto pior melhor”.

“Hoje, o ônibus escolar voltou a funcionar, mas foi impedido de chegar à escola por esses manifestantes, privando os mesmos do direito de ir e vir, além da população em geral com a estrada fechada. Estamos tomando as medidas legais para indiciar os responsáveis. E lembramos mais uma vez que, naquela área, tem 51 famílias que estão no perímetro do município de Manaquiri, as outras são dos municípios de Borba, Beruri e Caseiro Castanho; mesmo assim prestamos os serviços de educação e saúde a todos”, disse em nota.

Receba Novidades

* campo obrigatório

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.