Publicidade
Cotidiano
PROTESTO

Moradores de comunidade bloqueiam novamente a BR-319 cobrando policiamento

População pede a inauguração de posto policial e relata clima de medo após casos de roubo. Em janeiro, idoso foi assassinado dentro da própria casa a facadas 10/02/2017 às 17:07
Show 8c7efa95 3e33 4fad 9713 03ba4e3fda77
Em janeiro, grupo fez protesto após morte de idoso (Foto: Arquivo/AC)
Oswaldo Neto Manaus (AM)

Moradores da comunidade Araçá, localizada no quilômetro 52 da BR-319 (estrada que liga Manaus a Porto Velho), realizaram um novo protesto pedindo policiamento na área nesta sexta-feira (10). No mês passado, populares bloquearam a rodovia federal após o assassinato de um idoso na comunidade. Segundo moradores, o clima continua sendo de medo pelos constantes casos de roubos registrados na região.

O protesto iniciou durante a manhã e se estendeu até a tarde desta sexta. Um congestionamento foi registrado na rodovia durante a manhã, mas a situação durante a tarde teria sido controlada após acordo com a Polícia Militar.

Por telefone, populares contaram que a rodovia está bloqueada por mais de 100 pessoas. Eles pedem mais policiamento na localidade. No dia 25 de janeiro, um idoso foi morto na própria casa por um jovem durante um desentendimento. O acusado identificado como Raildson Melo de Souza, 21, foi preso por homicídio qualificado.

De acordo com o morador Aldenor Bandeira, a manifestação deve continuar até que o prefeito de Careiro Castanho, Nathan Macena, dê um posicionamento aos moradores sobre o que pode ser feito na localidade.

“O prefeito já está sabendo dessa situação e se comprometeu a nos ouvir hoje. Foi prometido que policiais iriam ocupar o posto policial daqui, mas até agora nada. Daqui a pouco a população vai acabar fazendo justiça com as próprias mãos e não queremos isso”.

Manifestação

No dia 26 de janeiro, moradores da comunidade interditaram os dois sentidos da estrada queimando pneus e pedaços de madeira. Eles protestaram pelo assassinato de Antônio Pereira, morador da comunidade e reclamaram da ausência da polícia e de peritos. Segundo moradores, o corpo chegou a ficar horas esperando por remoção.

De acordo com a polícia, o autor do crime é um jovem identificado como Raildson Melo de Souza, conhecido como “Macarrão”. Ele disse à polícia que bebia com o idoso e mais duas pessoas quando houve um desentendimento. Na ocasião, Macarrão teria desferido golpes de faca no abdômen da vítima. Ele foi encontrado pela própria população.

Publicidade
Publicidade