Publicidade
Cotidiano
Notícias

Moradores voltam a fechar avenida de Manaus reivindicando mais segurança

Protesto aconteceu na avenida General Rodrigo Octávio, no bairro Japiim, e envolveu cerca de 150 pessoas. É o segundo dia consecutivo de manifestação no local 08/08/2013 às 20:05
Show 1
Nova manifestação por mais segurança no bairro Japiim complicou o trânsito pelo segundo dia consecutivo
--- ---

Um protesto com aproximadamente 150 pessoas causou tumulto no início da noite desta quinta-feira (8) na avenida General Rodrigo Octávio, no bairro Japiim, Zona Sul de Manaus. As reivindicações estão sendo feitas principalmente por moradores que cobram mais segurança na área.

Segundo os manifestantes, a cobrança foi motivada pelo homicídio que aconteceu na última segunda-feira (5) do empresário José Gino Ferreira, que foi assassinado na frente de casa com dois tiros no abdômen. Objetos como faixas e cartazes exigindo mais atenção do poder público demonstram a insatisfação das pessoas, compostas também por professores e industriários que residem na área.

De acordo com informações dos que protestam, o comércio é um setor que sofre diariamente com a violência no bairro, o qual já tem registrado nove mortes causadas por crimes de latrocínio.

Congestionamento
O trânsito na rua Rodrigo Otávio estava congestionado no sentido coroado-Centro, atingindo também a Alameda Cosme Ferreira e a Bola da Suframa. Policiais da 3ª Companhia Interativa Comunitária (CICOM) e agentes do Instituto Municipal de Engenharia e Fiscalização do Trânsito (Manaustrans) acompanharam toda a ação, que durou pouco mais de duas horas. De acordo com o Manaustrans, às 18:42 os manifestantes liberaram a avenida. A passeata seguiu em direção à igreja Sagrada Família, localizada na rua Penetração, também no Japiim.

Nova manifestação
Para esta sexta-feira (9), os manifestantes anunciaram uma reunião às 19h no ginásio Antônio Piola, no conjunto 31 de março, Japiim, e em seguida, às 21h, uma reunião com o responsável da 3ª Cicom para discutirem juntos sobre os problemas de segurança na área. Também está programada uma nova manifestação nesta sexta-feira.

Publicidade
Publicidade