Publicidade
Cotidiano
Notícias

Morre presidente da Venezuela Hugo Chávez

O presidente da Venezuela faleceu aos 58 anos após lutar contra um câncer de próstata. 05/03/2013 às 19:25
Show 1
Hugo Chávez morre e deixa enorme espólio político na Venezuela
acritica.com Manaus (AM)

Morreu na tarde desta terça-feira (5), em Caracas, o presidente da Venezuela, Hugo Rafael Chávez Frías, que governava o país latinoamericano há 14 anos, onde exercia seu 4º mandato consecutivo. Nascido em 1954, na cidade de Sabaneta, é um egresso da carreira militar onde chegou à patente de Tenente Coronel. Ele lutava desde 2011 contra um câncer de próstata.

Hugo Chávez ficou parte de 2012 internado na ilha de Cuba onde se submeteu a um tratamento de quimioterapia para tentar vencer a doença. Sua internação foi rodeada de mistério e informações desencontradas sobre seu verdadeiro estado de saúde.

Em 19 de fevereiro de 2013, ele retornou à Venezuela para terminar seu tratamento no país. Rumores deram conta de que médicos cubanos encontraram um novo tumor após uma biópsia. Devido ao estado de saúde de Chávez, o novo tumor seria inoperável. Então, o presidente resolveu passar seus últimos dias em sua terra natal.


Na manhã de terça-feira (5), o vice-presidente do país, Nicolas Maduro afirmou que Chávez passava por seu momento mais delicado desde o começo do tratamento, com uma piora no seu sistema respiratório.

Populista e carismático

Hugo Chávez foi eleito no ano de 1999 graças à combinação de uma ampla coalizão da esquerda venezuelana, com um profundo desgosto da população com seus políticos tradicionais.


Manteve-se no cargo por tantos anos desenvolvendo programas de saúde e educação voltados às camadas mais pobres da sociedade, as chamadas ‘Missões Bolivarianas’. Alem disso, iniciou um processo de desapropriação de terras em grandes latífúndios no interior da Venezuela. Estes feitos lhe renderam apoio de grande parte da população.

Este apoio popular maciço lhe permitiu realizar inúmeros referendos, que mudaram a constituição do país, lhe dando o poder de não submeter suas decisões à assembléia nacional da Venezuela, como também o direito de tentar se reeleger presidente por quantas vezes desejasse.

Era um crítico ferrenho do modelo neoliberal de desenvolvimento, e pregava que o seu chamado “socialismo do século 21” fosse exportado para todos os países da América latina.

Aproximou-se de Cuba, iniciando uma série de cooperações econômicas e militares com o país comunista dos irmãos Castro. Médicos cubanos foram enviados à Venezuela para trabalhar nas “Missóes Bolivarianas”, assim como militares cubanos chegaram ao país para trabalharem como consultores estratégicos. Em troca, Chávez investiu milhões de dólares na ilha.


Aproveitou o dinheiro alto da farta reserva de petróleo na Venezuela para rearmar o exército do país com material bélico russo, assim como usou o dinheiro para financiar a candidatura de seus aliados ideológicos na América do sul como Rafael Correa do Equador, e Evo Morales da Bolívia. Ele é acusado também de sustentar o grupo narcoterrorista das Farc, na Colombia.

Família

Chávez deixa três filhas e um filho – três são fruto do casamento com Nancy Colmenares e uma nasceu da união com a jornalista Marisabel Rodríguez, de quem havia se separado em 2003. O ex-presidente ainda manteve um caso amoroso de dez anos com a historiadora Herma Marksman, enquanto estava com sua primeira mulher.

Publicidade
Publicidade