Quinta-feira, 09 de Julho de 2020
ALERTA

Morte de general provocará 'guerra devastadora', diz primeiro-ministro do Iraque

O general do Irã, Qasem Soleimani, morreu após um ataque coordenado pelos Estados Unidos da América (EUA) contra um aeroporto em Bagdá, que teria deixado oito pessoas mortas



images__10__12385583-C411-4594-B1FA-2121648AAA4B.jpg Foto: Divulgação
03/01/2020 às 08:25

O primeiro-ministro do Iraque, Adel Abdel Mahdi, afirmou nesta sexta-feira (3) que o ataque americano que matou o general iraniano Qasem Soleimani e o líder paramilitar iraquiano Abu Mehdi Al Muhandisva vai "desencadear uma guerra devastadora no Iraque".

"O assassinato de um comandante militar iraquiano que ocupava um posto oficial é uma agressão contra o Iraque, seu Estado, seu governo e seu povo", afirmou Abdel Mahdi em um comunicado. 



Abu Mehdi Al Muhandis era o número dois da Hashd Al Shaabi, uma coalizão de paramilitares pró-Irã integrada ao Estado.

Entenda 

O chefe da Força Revolucionária da Guarda Quds do Irã, Qasem Soleimani, morreu após um ataque coordenado pelos Estados Unidos da América (EUA) contra um aeroporto em Bagdá, que teria deixado oito pessoas mortas. Considerado um possível sucessor do atual presidente iraniano Hassan Rouhani, Soleimani foi morto sob ordens do presidente Donald Trump, visando defender americanos que estariam ameaçados no exterior, afirmou o Pentágono em nota.

"Este ataque teve como objetivo impedir futuros planos de ataque iranianos. Os Estados Unidos continuarão a tomar todas as medidas necessárias para proteger nosso povo e nossos interesses, onde quer que estejam ao redor do mundo", concluiu. Por meio de sua conta no Twitter, o presidente dos EUA, Donald Trump, publicou uma imagem com a bandeira do país.
 



 

 

 

 

 

 


 

News portal1 841523c7 f273 4620 9850 2a115840b1c3
Jornalismo com credibilidade

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.