Publicidade
Cotidiano
Notícias

Morte sobre rodas: acidentes com vítimas fatais revelam risco de carretas que circulam em Manaus

Carreteiros e autoridades confirmam descaso de transportadoras, após vários acidentes graves com veículos pesados ocorridos durante este ano 19/09/2014 às 22:50
Show 1
Acidente envolvendo uma carreta e um motoqueiro
Acyane do Valle Manaus (AM)

Empresas de transporte de carga têm operado em Manaus sem a menor preocupação com itens obrigatórios de segurança, permitindo que os veículos delas trafeguem pela cidade, carregando toneladas de produtos, inclusive “sem freios”, representando um grave risco à população. A denúncia é de carreteiros ouvidos, ontem, por A CRÍTICA.

“Eu trabalhei em uma empresa onde as carretas não tinham freio e nem placas. Os pneus eram carecas e se o motorista se recusasse a usar o carro era demitido”, comentou um carreteiro que pediu para não ser identificado. “O pessoal tem que fiscalizar essas coisas que estão muito erradas”. A CRÍTICA noticiou diversos casos, inclusive com vítimas fatais, envolvendo contêineres que caíram sobre carros, muitas vezes devido à negligência com a manutenção de itens obrigatórios para o transporte de carga.

Um outro carreteiro afirmou ser “um risco” dirigir alguns veículos, mas se sair da empresa e ir para outra, o problema é o mesmo, e, como funcionário, acabam se sujeitando. “Eu estou dentro da lei, minha habilitação está em dia, mas a carreta está irregular, só que temos de aceitar as normas da empresa, dependemos dela”, acrescentou. Um outro enfatizou que, fora os problemas mecânicos enfrentados, tem motorista que atua com carteira de habilitação comprada e as empresas fazem vista grossa.

O medo das pessoas com o tráfego de carretas na cidade foi reforçado após o acidente ocorrido na quinta-feira, quando morreram Milcar Morais e José Francisco da Silva. O carro em que estavam as vítimas do acidente, na avenida Arquiteto José Henriques Rodrigues, Zona Norte, foi esmagado por um contêiner que tombou sobre o veículo. O Corpo de Bombeiros informou que o eixo cardan da carreta “se rompeu”, quando o veículo estava na ladeira da via (sentido Torquato Tapajós), e o contêiner acabou caindo em cima do corsa.

O episódio  provocou mudança de postura entre motoristas. Nas ruas de Manaus, ontem, carros que estavam atrás de carretas, mantinham-se bem distantes desses veículos. Manoel Gomes de Oliveira, motorista há quase 30 anos, disse que, quando tem carreta na pista, prefere ultrapassá-la ou deixá-la seguir. “A gente que fica atrás de uma carreta dessas é um risco, porque não sabemos como a carga que eles levam foi presa. Não temos como nos defender em caso de acidente”, comentou.


Publicidade
Publicidade