Publicidade
Cotidiano
Notícias

MPF-AM encaminha à PGR documentos de suposta compra de votos no Amazonas

Em nota, a procuradoria eleitoral informou que solicitou a instauração de inquérito policial para apurar suposto envolvimento do Evandro Melo no caso e para investigar possível prática de crime de transporte ilegal de eleitores 11/03/2015 às 17:25
Show 1
Jorge Medeiros (à esquerda) é o procurador regional eleitoral do MPF no Amazonas
acritica.com ---

A Procuradoria Regional Eleitoral (PRE-AM) do Ministério Público Federal no Amazonas (MPF) remeteu, nesta terça-feira (10), cópia do processo em que o governador José Melo (Pros) foi acusado de compras de votos à Procuradoria Geral da República (PGR), um vez que ele possui foro especial por conta do cargo. Caberá à PGR decidir se apresenta ou não denúncia ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

Em nota, a PRE-AM informou também que solicitou a a instauração de inquérito policial para apurar suposto envolvimento do Evandro Melo, irmão do governador, no caso e para e investigar possível prática de crime de transporte ilegal de eleitores.

A PRE-AM afirmou que não teve acesso às provas colhidas ao longo da investigação criminal referente à prisão de três pessoas em Manaus, no dia 24 de outubro de 2014, por compra de votos, a tempo de apurar e ajuizar uma possível ação cível eleitoral no prazo previsto em lei.

A procuradoria sustenta que o único documento ao qual teve avesso, na ocasião, foi o comunicado de prisão em flagrante e soltura mediante fiança dos três envolvidos, o que, segundo a PRE-AM, impossibilitou a apresentação de ação cível eleitoral.

Agora, de posse dos documentos da investigação, a procuradoria informa que adotou as medidas cabíveis para "averiguar o que ocorreu em relação à remessa dos documentos e provas do caso e para dar seguimento, no âmbito criminal, ao trabalho do Ministério Público Eleitoral".

A nota da Procuradoria Regional Eleitoral no Amazonas foi divulgada na tarde desta quarta-feira (11).

Publicidade
Publicidade