Publicidade
Cotidiano
Notícias

MPF investiga possível abuso de preços em alimentos vendidos no aeroporto de Manaus

Infraero deverá prestar informações no prazo de 30 dias sobre bebedouros no aeroporto, implantação de lanchonetes populares e instalação de máquinas de vendas automáticas 11/11/2014 às 13:30
Show 1
Aeroporto Internacional de Manaus Eduardo Gomes
ACRITICA.COM ---

O Ministério Público Federal no Amazonas (MPF/AM) instaurou inquérito civil público para investigar possível abuso nos preços praticados pelos estabelecimentos que comercializam alimentos no Aeroporto Internacional de Manaus Eduardo Gomes. A insuficiência de bebedouros no local também será alvo de apuração.  

Para abertura do inquérito civil, o MPF considerou que o presidente da Infraero, Gustavo Matos Vale, anunciou medidas que visam coibir abusos de preços dos produtos alimentícios no aeroporto durante entrevista a um portal de internet local.

Como providências iniciais da apuração, o MPF/AM pede que a Infraero preste informações, no prazo de 30 dias, sobre a disponibilidade de bebedouros no aeroporto, inclusive nas salas de embarques, sobre a implantação de lanchonetes populares e instalação de máquinas de vendas automáticas, também conhecidas como vending machines.

 As informações a serem prestadas devem conter ainda dados sobre a existência de cláusula nos contratos de concessão que exija a prática de preços em consenso com os praticados no mercado e as medidas adotadas para impedir a aplicação de altos preços praticados pelos estabelecimentos que comercializam alimentos no aeroporto de Manaus.

 Uma vistoria conjunta ao Aeroporto Internacional Eduardo Gomes está marcada para o dia 3 de dezembro de 2014, às 14h, com a presença do MPF/AM, da Infraero, do Departamento do Programa Estadual de Proteção, Orientação e Defesa do Consumidor no Amazonas (Procon/AM) e do Procon Municipal em Manaus.

*Com informações da assessoria de imprensa

Publicidade
Publicidade