Sábado, 20 de Julho de 2019
Notícias

MPL anuncia pausa nas atividades e retira acampamento da CMM

A decisão foi anunciada por um dos membros do grupo, Sandro Marandueira, que alegou desgaste devido a brigas internas.



1.jpg O MPL decidiu ainda suspender todas as atividades do grupo por tempo indeterminado.
28/07/2013 às 19:49

Após 14 dias de protesto em frente à Câmara Municipal de Manaus (CMM), os integrantes do Movimento Passe Livre (MPL) resolveram levantar acampamento e se retiraram do local na tarde de domingo (28). Cerca de 20 pessoas estavam concentradas na sede da CMM, localizada no bairro Santo Antônio, Zona Oeste de Manaus, eles reivindicavam a liberação do passe livre no transporte coletivo para estudantes, além de ação civil direta, entre outros.

O MPL decidiu ainda suspender todas as atividades do grupo por tempo indeterminado. A informação foi repassada por meio de nota nas redes sociais. De acordo com o membro Sandro Marandueira, o objetivo é reestruturar o grupo, que “vinha sendo alvo de táticas para desmobilização’, os ataques estariam sendo feitos por integrantes do próprio MPL.

“Percebi a ação paralela de membros no MPL que não estavam conosco desde o começo, que usam velhos costumes da política do Amazonas, como a difamação de colegas, desestabilização de pautas nas reuniões e assembleias e cooptação da causa para seus próprios interesses. Diante do desgaste gerado por este cenário, anunciei minha decisão de sair da CMM e fui seguido pela maioria”, comentou Marandueira.

Marandueira não especificou se as investidas vinham de membros ligados a grupos ou partidos políticos, disse apenas que “tratam-se de pessoas ligadas a grupos e partidos de extrema esquerda que não tem compromisso com o MPL e sim com eles próprios” e emendou, “Eles não faziam parte do dia a dia de luta. Nunca ficavam por muito tempo no acampamento, aparecendo somente nas assembléias para tumultuar e querer aparecer”.

O manifestante enfatizou que para a retomada do grupo será necessária uma avaliação ainda mais minuciosa, para que não hajam mais problemas relativos a ações partidárias. “A extrema direita também se valeu muito do MPL afirmando erroneamente se tratar de um grupo anti-partidário, Sempre fomos apartidários ou supra-partidários. Agora, devemos afastar as ideologias que beiram o fanatismo religioso e nos focar novamente na ideia original do grupo”, refletiu.

Receba Novidades

* campo obrigatório

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.