Publicidade
Cotidiano
Notícias

MPT quer articular as discussões para manter a Fundação Nokia em funcionamento

Entre as providências a serem tomadas, está convocação de uma reunião com a direção da fundação e com a atual mantenedora, a Microsoft, para aferir a atual realidade administrativa e financeira para encontrar alternativas  23/10/2015 às 16:52
Show 1
Com trajetória de 30 anos, Fundação Nokia sempre investiu na formação dos alunos em tempo integral
ACRITICA.COM ---

Em 28 de setembro deste ano, a Fundação Nokia anunciou a suspensão, por tempo indeterminado, do processo seletivo para o ensino médio técnico 2016 e, também, a suspensão da abertura de matrículas para turmas e novos alunos do primeiro ano do Ensino Médio particular.

Aos veículos de comunicação, a instituição de ensino informou que a crise econômica e a reestruturação interna pela qual a Fundação vem passando foram os motivos para a suspensão temporária do processo.

Com uma trajetória de 30 anos, a Fundação Nokia vem investindo na formação integral dos alunos e oferece ensino médio, ensino médio técnico, cursos técnicos, cursos profissionalizantes e cursos online, por meio do corpo docente formado por professores altamente qualificados.

Ante as atuais circunstâncias, o Ministério Público do Trabalho no Amazonas (MPT 11ª Região) vai instaurar um procedimento promocional, em que o órgão ministerial irá atuar como articulador, mediador, sensibilizador e propositor de medidas que permitam a continuidade das atividades da Fundação Nokia, principalmente, por promover a profissionalização de adolescentes, inclusive os de baixa renda que, uma vez aprovados no processo seletivo, estão isentos do pagamento de mensalidade.

Em razão da temática relacionada à profissionalização dos adolescentes, a procuradora do Trabalho Alzira Melo Costa, coordenadora no Amazonas da Coordenadoria Nacional de Combate à Exploração do Trabalho da Criança e do Adolescente (Coordinfância) será a titular do procedimento instaurado.

Entre as primeiras providências a serem tomadas pelo MPT, está a de convocar uma reunião com a direção da Fundação Nokia e com a atual empresa mantenedora, a Microsoft, para aferir a atual realidade administrativa e financeira a fim de encontrar alternativas para o enfrentamento da situação.

O procurador do Trabalho Jeibson dos Santos Justiniano destacou a relevante função social da instituição de ensino para a população. “Os moldes de excelência no ensino, bem como o modelo e a infraestrutura que a Fundação Nokia dispõe não podem ser perdidos pela sociedade amazonense e manauara”, ponderou.

*Com informações da assessoria de imprensa

Publicidade
Publicidade