Domingo, 21 de Abril de 2019
publicidade
1.jpg
publicidade
publicidade

Notícias

Mudanças da área da segurança pública feitas por José Melo começaram ser efetivadas

Possíveis nomes são sondados para assumirem secretarias e institutos na área de segurança pública do Amazonas


03/12/2014 às 10:09

O ex-superintendente da Polícia Federal do Amazonas Sérgio Lúcio Fontes foi convidado pelo governador José Melo para ser o secretário de Segurança Pública do Amazonas. Ontem, por telefone, Fontes confirmou o convite e disse ainda que aceitou, mas que está dependendo da liberação da direção da Polícia Federal. Atualmente ele está exercendo a função de diretor de gestão de pessoal da Polícia Federal (PF) e é ex-diretor da Academia Nacional de Polícia em Brasília.

O nome de Sérgio Fontes está também na lista tríplice para escolha do futuro diretor-geral da corporação junto com os nomes de Roberto Troncon, superintendente regional da PF em São Paulo e Sérgio Menezes, superintendente regional da PF em Minas Gerais. A lista, que tem caráter de sugestão, será levada ao ministro da Justiça José Eduardo Cardozo e à Presidência da República. A escolha do chefe da PF é prerrogativa exclusiva da Presidência da República.

Além de Sérgio Fontes, o governador convidou, ainda, o atual delegado da Delegacia Especializada em Roubos, Furtos e Defraudações (DERFD) Orlando Góis Amaral. O delegado confirmou o convite de Melo, porém não revelou se aceitou ou não. “Ainda está muito cedo pra falar sobre isso”, disse Amaral. Quanto ao nome do oficial que vai comandar a Polícia Militar (PM) ainda não foi revelado, embora já exista um escolhido.

Ontem pela manhã, nos corredores da Secretaria de Segurança Pública, os comentários é que havia muitos oficiais almejando ser o comandante da Polícia Militar, assim como para ser o delegado geral da Polícia Civil, alguns estavam, inclusive, buscando apadrinhamento com políticos influentes, por isso o sigilo sobre os nomes dos escolhidos.

Amaral apareceu como um dos nomes mais cotados pela experiência e desempenho frente à DERFD. Ele foi militar durante 20 anos servindo na Força Aérea Brasileira (FAB), está há 14 anos como delegado da Polícia Civil e há oito como titular da DERFD.

As mudanças da área da segurança pública feitas por José Melo começaram ser efetivadas na área da Polícia Técnica e Científica com a mudança de gestores. No dia 19 do mês passado foi publicada no Diário Oficial a exoneração dos diretores do Instituto Médico Legal (IML). Saiu o médico legista Sérgio Machado e assumiu a vaga outro legista, Reinaldo Ferreira Júnior.

No Instituto de Criminalística (IC) saiu o perito Carlos Fernandes e entrou o perito Cícero Lucivaldo Soares.

 Mais mudanças

Para o Instituto de Identificação (ID) foi escolhido Ivanilson de Araújo Mota para ocupar a vaga de Eduardo Neiva. Outras mudanças já estão sendo aguardada e algumas já foram decididas. A CRÍTICA obteve informações que algumas secretarias serão extintas e outras divididas. Até ontem o governador ainda não tinha nenhum homem para ocupar a pasta da Secretaria de Justiça e de Direitos Humanos (Sejus), considerada uma das mais problemáticas.

O que muda

Sai: Coronel Paulo Roberto Vital (SSP) , Entra: Sérgio Fontes
Sai: Josué Rocha (DG), Entra: Orlando Amaral
Sai: Sérgio Machado (IML), Entra: Reinaldo Júnior
Sai: Carlos Fernandes (IC), Entra: Cícero Lucivaldo
Sai: Eduardo Neiva (ID), Entra: Ivanilson de Araújo

publicidade
publicidade
Corpo é encontrado em entrada de balneário no ramal do Brasileirinho
Morte de lutador de MMA em Manaus foi por lesões no crânio, aponta laudo do IML
publicidade
publicidade
publicidade
publicidade

publicidade
publicidade

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.