Publicidade
Cotidiano
NO INTERIOR DO AM

Mulher é executada a tiros enquanto dançava com as filhas em clube de Coari

Atirador acertou disparos na cabeça de Marilene da Silva Pinheiro e fugiu na garupa de um mototaxista. Marido da vítima foi assassinado no ano passado 25/03/2018 às 21:06
Show whatsapp image 2018 03 25 at 20.57.47
Foto: Divulgação
Joana Queiroz Manaus (AM)

Marilene da Silva Pinheiro, a “Preta do Santa Efigênia”, 30, foi assassinada a tiros na tarde deste domingo (25), quando dançava no clube Eco Park na cidade de Coari (a 363 quilômetros de Manaus).

De acordo com o delegado da cidade José Afonso Ribeiro Barrados Júnior, o crime tem características de execução.“Já começamos as investigação e não descartamos a possibilidade de que a motivação tenha sido o tráfico de droga”, disse.

 Ainda segundo José Afonso, o crime aconteceu por volta das 16h. Marilene estava com as filhas de 9 e 13 anos de idade e mais uma amiga no clube. Elas estavam dançando em frente ao palco quando chegou um rapaz, sacou a arma e atirou varias vezes contra a vítima. Os tiros acertaram a cabeça de Marilene, que morreu na hora.

Conforme testemunhas que estavam no local do crime, o pistoleiro saiu correndo e subiu na garupa de um mototaxista que o aguardava do lado de fora do clube. Policiais que estavam no clube ainda tentaram prender o pistoleiro, mas ele conseguiu escapar.

Conforme informações da Polícia de Coari, no ano passado o marido de Marilene foi assassinado e ela ajudou a polícia a desvendar o crime. Marilene reclamava que estava recebendo ameaças de morte, mas o delegado não soube informar como eram e de onde partiram as ameaças.

Além do marido, o cunhado de Marilene também foi assassinado aqui em Manaus.

Publicidade
Publicidade