Publicidade
Cotidiano
ALERTA

Municípios do AM abastecidos por via terrestre devem sofrer falta de combustível

Segundo Sindicombustíveis-AM, a falta de combustível deve afetar cidades como Rio Preto da Eva, Presidente Figueiredo, entre outras 24/05/2018 às 17:10 - Atualizado em 25/05/2018 às 14:58
Show ok
Foto: Divulgação
Rafael Seixas Manaus (AM)

Municípios do Amazonas que recebem abastecimento por via terrestre podem sofrer com a falta de combustível devido à manifestação de caminhoneiros desta quinta-feira (24). A informação foi divulgada pelo presidente do Sindicato Estadual do Comércio Varejista de Combustíveis, Derivados de Petróleo, Alcoóis, Lubrificantes, Gás Natural Veicular, Biocombustíveis e das Lojas de Conveniência do Estado do Amazonas (Sindicombustíveis-AM), Luiz Felipe Pinto.

Ainda segundo o presidente, a maioria dos municípios do Estado é abastecido por via fluvial. Por isso, a falta de combustível deve afetar cidades como Rio Preto da Eva, Presidente Figueiredo, entre outras, onde é possível chegar somente por meio das rodovias. “Pelo modal fluvial tem como entrar, o que não tem como é pelo rodoviário”, alertou.

O presidente da Associação Amazonense de Municípios (AAM), Andreson Cavalcante, que também é prefeito de Autazes, disse estar preocupado com o aumento excessivo nos preços dos combustíveis e que tal medida tem impacto direto nas finanças municipais, no transporte escolar e na logística.

“[...] Em poucos dias muitas cidades do interior vão ficar com o seu abastecimento bastante comprometido o que deve encarecer ainda mais o custo. E isso vai fomentar a compra de combustível no mercado negro, que é uma preocupação e não apoiamos”, declarou Andreson.

“Nossa realidade no Amazonas é bem desafiadora porque quanto mais longe o município da capital, maior é o custo do combustível. Há municípios longínquos que a gasolina chega a R$ 6 e em outros R$ 6,50. Espero que o governo federal haja com rapidez para que isso não comprometa a logística dos municípios do Amazonas”, finalizou.

De acordo com o Sistema de Levantamento de Preços (SLP) da Agência Nacional do Petróleo (ANP), que realiza a pesquisa em algumas cidades brasileiras, o preço médio do diesel em alguns municípios do Amazonas é R$ 3,96 (Itacoatiara), R$ 3,40 (Manacapuru), R$ 3,75 (Manaus) e R$ 3,71 (Parintins). A da gasolina, por sua vez, é R$ 4,83 (Itacoatiara), R$ 4,36 (Manacapuru), R$ 4,46 (Manaus), R$ 4,67 (Parintins) e R$ 5,03 (Tefé).

Publicidade
Publicidade