Publicidade
Cotidiano
Notícias

Municípios do AM atingidos pela cheia recebem material de apoio

Entre material que segue nesta terça-feira(09) para cinco municípios da bacia do Juruá estão cestas básicas, kits de higiene e redes 09/04/2013 às 12:31
Show 1
Cinco municípios do Amazonas recebem a partir desta terça-feira (09), cestas básicas, kits de higiene, redes de dormir e cobertores
acritica.com ---

Cinco municípios do interior do Amazonas recebem a partir desta terça-feira (09), cestas básicas, kits de higiene, redes de dormir e cobertores enviados pelo Governo do Estado, por meio do Subcomando de Ações de Defesa Civil do Amazonas (Subcomandec).

As remessas de material seguiram de avião e também nos barcos Cometa Halley e Paloma que partiram nesta manhã para os municípios de Guajará, Ipixuna, Eirunepé, Itamarati e Carauari. De acordo com o Secretário Executivo do Subcomandec, Coronel Roberto Rocha, dos cinco municípios, Guajará e Eirunepé são os que estão em situação mais crítica.

Segundo Roberto Rocha, um fator que contribuiu para um aumento maior das águas em 2013 foi a ocorrência maior de chuvas no fim de março, ao contrário do que geralmente é esperado que é a intensificação das chuvas  no fim dos meses de dezembro e janeiro.

Ainda de acordo com o coronel, o Governo do AM está acompanhando há um mês e meio a evolução da cheia nos municípios e a única preocupação agora é de que algumas prefeituras ainda não estão preparadas para tomar ações de enfrentamento do problema.


Em cada município existem equipes de logística que aguardam a chegada dos técnicos que estão levando o material de ajuda às famílias.  A estimativa do Coronel Roberto Rocha é de que o material ajude inicialmente, quatro mil famílias.

O envio de mantimentos para Carauari foi feito via fluvial por conta de o município ficar um pouco isolado em relação aos outros quatro beneficiados. Só em Carauari, 600 famílias foram diretamente afetadas pela cheia.

A Defesa Civil do Estado deve incluir no relatório de municípios afetados, estão inclusas as cidades de Tabatinga, Benjamim Constant, São Paulo de Olivença e Santo Antônio de Içá, este último decretou situação de desastre.

O nível do Alto Solimões continua estável, mas o secretário salientou que o órgão continua atento sobre a elevação das águas, após o fenômeno do ‘repiquete’. A região do rio Madeira está há um metro e 45 centímetros para alcançar a marca da cheia de 1993.

Uma campanha informativa foi realizada no fim do mês passado pela Defesa Civil nos municípios de Itacoatiara e Parintins com o objetivo de orientar os ribeirinhos sobre as medidas de prevenção sobre a cheia dos rios.

Publicidade
Publicidade