Publicidade
Cotidiano
Notícias

Na contramão da crise econômica, lavanderias alcançam estabilidade

O segmento de lavanderias da cidade sentiu a crise, mas passou ‘água e sabão’ nas dificuldades e já se recupera  21/11/2015 às 18:40
Show 1
A empresária Graça Almeida, comanda a Lava Sec Passa, umas das lavanderias mais antigas da Cidade, e adotou estratégias para encontrar uma saída rápida para a crise
Juliana Geraldo ---

O segmento de lavanderias em Manaus tem conseguido, apesar dos desafios, dar um banho com água e sabão na crise econômica. Embora as empresas tenham sentido o impacto da recessão até o mês de setembro, agora elas registram rápida recuperação e buscam, com estratégias e criatividade, equilibrar as finanças e até preparar novos investimentos para 2016.

Na contramão de outros segmentos, o setor de lavanderias contou com algumas ajudinhas para ‘blindar’ o movimento das lojas. Uma delas, segundo a franqueada da Lavanderia BonaSecco em Manaus, Cecília Pinheiro, foi a regulamentação da PEC das Domésticas, que encareceu os custos trabalhistas com a obrigatoriedade do pagamento de benefícios como férias, horas extras e previdência.

“Nada mais justo, mas de qualquer forma, mesmo as famílias de classe ‘A’, tiveram que se adequar à nova realidade”, explica a empresária. Então, segundo ela, se uma casa tinha uma cozinheira, uma arrumadeira e uma pessoa específica para lavar e passar, essa última função pode ser eliminada e, em seu lugar, entrar um custo com a lavanderia, por exemplo.

“É esse movimento que estamos observando e que tem nos beneficiado. Além disso, quando a dona de casa coloca na ponta do lápis, os custos para se lavar roupa em casa - água, luz, produtos de limpeza, doméstica - ela consegue enxergar que o serviço da lavanderia pode ser bem vantajoso, inclusive pelo cuidado com as peças”, defende.

Na BonaSecco, de acordo com Cecília, a procura pelo serviço de passadoria - só passar roupas, sem lavar-, aumentou 5% nos últimos meses. Convênios como o firmado com a Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) também teriam garantido o movimento, que, em média, é de 600 clientes por mês.

Estratégias

Já na lavanderia Lava Sec Passa, a empresária Graça Almeida, que comanda o estabelecimento há 30 anos, teve que adotar algumas estratégias para driblar a crise com rapidez e eficiência. isso porque, a maior demanda da empresa vem da indústria e do setor hoteleiro, dois segmentos bastante afetados pela recessão.

“A crise afeta o serviço de lavanderia porque temos contratos para lavar os uniformes de colaboradores - no caso da indústria - e porque a taxa de ocupação dos hoteis caiu bastante. Então, registramos uma redução de demanda desde o ano passado”, aponta.

Para ‘virar a mesa’, Graça conta que tomou a decisão de otimizar o processo produtivo com automação em alguns pontos, como aquisição de máquinas de passar e dobrar lençóis para ganhar em tempo, produtividade e competitividade.

“E também houve investimento maciço na capacitação de mão de obra. Qualificamos todos os nossos 62 funcionários aqui. o profissional aqui. Também buscamos fornecedores que nos vendam produtos com que garantam de mais eficiência e que possam agregar valor ao produto final”, acrescenta ela.

De acordo com o Sindicato das Lavanderias do Estado do Amazonas (Sindelam), Manaus possui em torno de 50 empresas formalizadas em atividade. A maior parte delas é de pequeno porte. O setor é considerado dinâmico e assim como no cenário nacional, tem conseguido superar a crise.

Aldenir Barbosa

Prop. da Lavanderia Boa Forma

“Nós, que trabalhamos com o público prioritariamente doméstico, percebemos que o equilíbrio rápido retomado pelo setor de lavanderias é apoiado em alguns fatores. Um deles é, por exemplo, o crescimento de moradias em apartamentos que ainda propiciam um aumento na procura pelo serviço de lavanderia e passadoria, porque os condomínios são cada vez menores para comportar mais pessoas. Mas o nosso filão maior é mesmo das pessoas que querem economizar, mesmo aquelas pertencentes às classes mais altas. Esse cenário nos permitiu sair de um quadro de queda no faturamento de 6% em setembro para um aumento de 7% no mês seguinte, o mesmo observado em novembro. Essa flutuação é normal no setor porque ele é dinâmico, mas como é uma atividade de liquidez imediata e todo dia entra dinheiro, se o empresário souber administrar ele consegue passar pela crise com certa tranquilidade porque a demanda para esse tipo de serviço não deixa de existir”.

Serviço

Bonna Secco
End: Av. Humberto Calderaro, Adrianópolis
Tel: 3642-4222

Lavanderia Boa forma
End: Av. das Flores e cinco pontos de coleta
Telefone: 3030-6802

Lava Sec Passa
End: Avenida Cupiúba, Distrito Industrial e ponto de coleta na Av. Constantino Nery
Telefone: 2129-2129

Publicidade
Publicidade