Quarta-feira, 20 de Novembro de 2019
RESPOSTA

'Não traduz a realidade', diz Prefeitura de Beruri sobre ranking da transparência do MPC

No ranking do Ministério Público de Contas (MPC), Beruri está na 57ª posição, com um nível de 13,43% de transparência dos gastos públicos, sendo considerado um dos municípios do AM com situação crítica



TRANSPAR_NCIA_5927E15C-C002-4B09-9F6B-2C5B03AAF7B5.jpg Foto: Reprodução/Internet
30/05/2019 às 21:26

A Prefeitura de Beruri, distante a 249 quilômetros de Manaus, contestou, na tarde desta quinta-feira (30), as informações divulgadas pelo Ministério Público de Contas (MPC), órgão da estrutura do Tribunal de Contas do Estado (TCE), a respeito do posicionamento do município no ranking da Transparência. A Prefeitura afirma que os dados não condizem com a realidade. 

O ranking da transparência foi divulgado pelo Portal A Crítica no último domingo (26), com base no levantamento realizado pela Coordenadoria de Transparência, Acesso a Informação e Controle Interno do MPC. De acordo com o procurador geral de contas, João Barroso, os dados do ranking são coletados do Portal de Transparência de cada câmara e prefeitura municipal.



Em nota técnica, assinada pela prefeita de Beruri, Maria Lucir Santos de Oliveira (MDB), diz que o MPC classificou pejorativamente as prefeituras e incorreu em grave equívoco quando fez a afirmação sem antes certificar se o que estaria sendo auditado de fato seriam os sites onde estão e foram divulgados os gastos públicos do município.

“O ranking (...) não traduz a realidade com o que de fato consta no sítio oficial que armazena o Portal da Transparência do Município de Beruri (www.transparencia-am.com.br/BERURI/PM/beruri.php), logo, não expressa a verdade”, diz trecho da nota.

No ranking da transparência, Beruri encontra-se na 57ª posição, com um nível de 13,43% de transparência dos gastos públicos, sendo considerado um dos municípios com situação crítica. Além de Beruri, nove prefeituras estão em condições críticas de transparência, segundo levantamento do órgão. São elas: Ipixuna, Carauari, Coari, Manacapuru, Fonte Boa, Atalaia do Norte, Itapiranga e Juruá. 

Em planilha contendo os itens auditados pelo MPC, a prefeitura demonstra, após análise dos percentuais de transparência pela Controladoria-Geral do Município, que o município está acima do percentual de 60%.  

A Prefeita de Beruri declarou que ao longo de dois anos e cinco meses de gestão vem realizando esforços para cumprir as determinações dos órgãos de controle, principalmente, às questões relativas às receitas e despesas públicas.

Segundo o Executivo municipal, a divulgação do ranking causou prejuízos à prefeita de Beruri, que vem sendo taxada de má administradora e o município está com a “fama” de não transparente, o que não procede.

Deficientes ou críticos

Dos 62 municípios do Amazonas, 43, o que corresponde a 70%, são classificados como deficientes ou críticos na transparência da aplicação dos recursos públicos. Desse total, apenas 17 prefeituras não publicam a lista salarial nominal dos servidores. Essas e outras informações sobre as finanças dos municípios e câmara municipais do Estado podem ser consultadas no ‘Ranking da Transparência’ no site do Ministério Público de Contas (MPC).

News larissa 123 1d992ea1 3253 4ef8 b843 c32f62573432
Repórter de A Crítica

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.