Domingo, 29 de Março de 2020
Denúncia

‘Não vou me intimidar’, diz Pauderney após denunciar agressão à Polícia Federal

O deputado federal e líder do DEM foi agredido fisicamente por um manifestante ao desembarcar no aeroporto de Manaus. Ele denunciou o caso à Polícia Federal. “A PF já requisitou os vídeos das câmeras do aeroporto e vai pra cima”, disse



13/05/2016 às 20:49

“Não vou me intimidar. Esse tipo de coisa não me intimida. Vou continuar cumprindo meus compromissos”, disse o deputado federal Pauderney Avelino, líder do DEM no Amazonas, sobre as agressões sofridas por ele na manhã desta sexta-feira (13) ao desembarcar no Aeroporto Internacional Eduardo Gomes.

À tarde, o parlamentar foi à sede da Polícia Federal do Amazonas para fazer uma denúncia do caso. “Fiz uma denúncia criminal pra apurar o fato. A PF já requisitou os vídeos das câmeras do aeroporto e vai pra cima, pra poder apurar isso. Está entregue à polícia”, disse.



Imagens que circulam na internet mostram o momento em que o político é agredido: um dos manifestantes esfrega um cartaz no rosto do político. Ao todo, 15 pessoas esperavam Pauderney no saguão do aeroporto, segurando faixas com a palavra “golpista”. Eles chegaram a gritar palavras de baixo calão contra o deputado.

Até o momento, o agressor de Pauderney não foi identificado pela polícia. “Tem um (dos manifestantes) que eu sei que é sindicalista, que já vi. Era um dos que estavam me hostilizando. Quando ele viu que a coisa ficou muito ruim, (ele) acabou pedindo pra eu ter calma e pediu para os colegas terem calma”, disse Pauderney. Segundo o deputado, dos 15 manifestantes oito deles vieram junto com ele no avião, de Brasília.

Após a agressão física, Pauderney recebeu a proteção de funcionários do aeroporto até o seu carro, mas continuou sendo seguido pelos manifestantes. “Eles foram até meu carro. Os taxistas e funcionários que me escoltaram. Só que os populares começaram a em aplaudir, em apoio a mim”, lembrou o político.

Sobre a possibilidade de cancelar ou alterar compromissos em Manaus por conta dos atos de manifestantes, o deputado federal afirma que não vai se intimidar. “Vim para cuidar de questões políticas e pessoais. Não vão me intimidar. Esse tipo de coisa não me intimida. Vou continuar cumprindo meus compromissos”, disse.

Polícia Federal

O superintendente da Polícia Federal no Amazonas, delegado Marcelo Rezende, confirmou a ida do deputado Pauderney à sede da PF para denunciar o caso. “Ele foi lá relatar uma agressão e vamos investigar. Ele trouxe as informações e a partir de agora vamos investigar”, resumiu Rezende.

Impeachment

As agressões ao deputado foram motivadas pelo posicionamento do parlamentar durante a votação pela admissibilidade do processo de impeachment de Dilma Rousseff na Câmara dos Deputados. Pauderney votou pelo “sim”, pelo prosseguimento do impedimento da então presidente da República.


Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.