Publicidade
Cotidiano
o mais procurado do am

Narcotraficante ‘João Branco’ é preso pela PF tentando entrar no Brasil vindo da Venezuela

Informação foi confirmada pelo secretário de Segurança Pública do Amazonas. Segundo ele, “Branco” foi capturado em Pacaraima, na fronteira, com documento falso 25/02/2016 às 18:17
Show 20160225141100
João Branco Pinto Carioca foi preso na manhã desta quinta-feira (24)
Vinícius Leal e Fábio Oliveira Manaus (AM)

O narcotraficante João Pinto Carioca, mais conhecido como “João Branco”, foi preso pela Polícia Federal de Roraima na manhã desta quinta-feira (25), tentando atravessar a fronteira da Venezuela com o Brasil, acompanhado inclusive de batedores.

A informação foi confirmada pelo secretário de Segurança Pública do Amazonas, Sérgio Fontes. Segundo o secretário, João Branco foi capturado na cidade de Pacaraima, município roraimense que fica quase na fronteira com a Venezuela. Agora, o narcotraficante será levado à Superintendência da PF em Roraima, para depois ser transferido ao Amazonas.

João Branco foi preso junto com outras três pessoas, que estavam na sua companhia no momento da abordagem. Conforme informações repassadas pela Superintência Regional da Polícia Federal em Roraima, João Branco e os comparsas foram abordadas em ação de rotina.

Ao verificarem os documentos de identidade dos abordados, emitidos pelo Amazonas, suspeitaram da autenticidade destes e solicitaram informações da Polícia Federal no Amazonas, que prontamente confirmou a falsidade de um dos documentos, dando ensejo à identificação.

Documento falso do traficante foi o que o 'entregou'

Segundo Fontes, agentes da Polícia Federal desconfiarem do documento de identidade apresentado por ele, com o nome Jonatas Peres Soares. Além disso, o documento aparecia como 1ª via, mesmo com a data de nascimento sendo 1979.

Traficante mais procurado do Amazonas

João Branco era o narcotraficante mais procurado do Amazonas, apontado como principal líder da facção criminosa Família do Norte (FDN), grupo já denunciado pelo Ministério Público Federal por tráfico internacional de drogas, lavagem de dinheiro e organização criminosa.

Ele estava foragido da Polícia Federal do Amazonas na operação La Muralla, deflagrada em novembro de 2015 (mas seu paradeiro já era desconhecido desde 17 de março de 2014).

“Branco” também é procurado pela polícia por ser o mandante do assassinato do delegado de Polícia Civil Oscar Cardoso, morto com mais de 20 tiros em março de 2014. João teria mandado matar Oscar como resposta a uma ação de um grupo de policiais corruptos comandado por Oscar Cardoso. 

João Branco conseguiu fugir do Complexo Penitenciário Anísio Jobim (Compaj), no Km 8 da rodovia BR-174, em Manaus, pulando o muro do presídio minutos antes da chegada de policiais civis que dariam cumprimento a um mandado de prisão preventiva contra ele, pela morte do delegado Oscar.

Atualmente, “João Branco” está com o rosto modificado por cirurgias plásticas. Ele também já havia sido incluído na lista de procurados da Interpol e era “caçado” em 188 países.

Em novembro de 2015, a Polícia Federal prendeu mais de 90 pessoas ligadas à facção FDN durante a operação La Muralla. Na ocasião, a PF transferiu vários detentos do Amazonas ligados à FDN para presídios federais.

Há uma semana, no dia 18 de fevereiro, o irmão de “João Branco”, Manoel Ivani Pinto Carioca, o “Zico” ou “Manoelzinho”, também foi preso, em Manaus, por policiais do Departamento de Investigação sobre Narcóticos (Denarc), em cumprimento de mandado de prisão por tráfico de drogas.

Publicidade
Publicidade