Quinta-feira, 27 de Junho de 2019
Notícias

Narcotráfico: grupo de peruanos e brasileiros será julgado pelo Tribunal do Júri

Inicia nesta segunda-feira (25) o julgamento dos acusados de tráfico e supostamente envolvidos nas mortes dos policiais federais Mauro Lobo e Leonardo Yamaguti



1.jpg Superintendente Sérgio Fontes
25/11/2013 às 12:09

Após três anos de espera começa nesta segunda-feira (25) o julgamento dos acusados de tráfico José Gomes Pinto, Harvy Ferreira e Luiz Pedrosa Pinto, supostamente envolvidos nas mortes dos policiais federais Mauro Lobo e Leonardo Yamaguti, em novembro de 2010.

Os homicídios aconteceram quando equipes da Policia Federal trocaram tiros com traficantes. O tiroteio ocorreu por volta das 3h, numa localidade conhecida como boca do Lago Cuia, no Município de Anamã (a 129 quilômetros de Manaus, na região do médio Solimões). Logo depois da troca de tiros a lancha usada pelos traficantes foi vista à deriva no rio Solimões.

Os homens envolvidos na morte dos policiais seriam liderados pelo narcotraficante peruano Jair Ardela, o “Javier”, chefe da organização criminosa e responsável pelos crimes.

QUADRILHA PRESA

Javier foi preso no Município de Tabatinga (a 1.105 quilômetros de Manaus, também do rio Solimões), em 2011 durante a operação “Ilhas”, que teve como objetivo reprimir o tráfico internacional de entorpecente praticado na fronteira do Estado do Amazonas com o Peru e a Colômbia. Na ocasião foram presas 15 pessoas que integravam uma extensa e complexa rede de atuação no tráfico transnacional de drogas entre esses países.

APREENSÃO

Com Javier, os policiais encontraram 35 quilos de cocaína, uma granada israelense de mão, um revólver calibre 38 e nove celulares, entre brasileiros, colombianos e peruanos. Javier foi capturado no rio Javari, na fronteira entre o Brasil e o Peru, enquanto tentava fugir de lancha.

O narcotraficante peruano foi transferido em 2011 para o presídio federal de Porto Velho onde aguarda julgamento pelos crimes de tráfico de drogas, porte ilegal de arma e morte dos policiais federais .

CONFISSÃO

A policia chegou até os assassinos através do brasileiro Gerson Hilário da Silva, 39, preso na “Operação Codajás”. Em depoimento, Gerson confessou que pilotava a embarcação em que os traficantes estavam e disse que eles tinham a bordo 300 quilos de droga. Segundo ele, foram os peruanos que atiraram e mataram os policiais.

O grupo formado por peruanos e brasileiros, denunciado pelo Ministério Público Federal no Amazonas (MPF-AM), será julgado pelo Tribunal do Júri da Justiça Federal.


Receba Novidades

* campo obrigatório

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.