Publicidade
Cotidiano
Notícias

No Amazonas, exportações caem 16,73% ao longo do mês de agosto

A retração foi registrada em agosto e representa o menor volume movimentado este ano pelo Estado para o mercado externo 13/09/2014 às 08:34
Show 1
As motocicletas estão entre os produtos a registrar maior queda nas vendas
Juliana Geraldo Manaus (AM)

Agosto foi um mês negativo para as exportações amazonenses. Com US$ 67,46 milhões, as vendas do Amazonas para o exterior caíram 16,73% em relação ao mesmo período do ano passado. Este foi o pior mês para as exportações do Estado, desde o início do ano, conforme os dados divulgados ontem pelo Ministério do Desenvolvimento Indústria e Comércio Exterior (Mdic).

Entre os motivos para a retração, de acordo com o banco de dados do Ministério, está o recuo na venda de motocicletas e concentrados para bebidas, ambos com mercado representativo em países como Argentina, Venezuela e Colômbia. No caso das motos, a queda foi de 14,42% com US$ 13,45 milhões em vendas e representou uma redução de 990 motos vendidas. 

Já a retração dos concentrados foi de 16,66% com as exportações totalizando US$ 11,97 milhões em agosto deste ano contra os US$ 14,36 milhões registrados no mesmo período do ano passado. 

Países

Entre os países, o recuo mais significativo partiu da Colômbia que, em agosto do ano passado, importou US$ 8,85 milhões e no mesmo mês deste ano, as compras somaram US$ 3,59 milhões (-59,44%). Com o resultado, o país perdeu três posições no ranking dos principais exportadores do Estado.

A queda na demanda por concentrados para fabricação de bebidas foi o principal motivo da redução, saindo de US$ 4,98 milhões, em agosto de 2013, para US$ 1,10 milhão, em agosto deste ano (-80%).  A menor venda de concentrados também afetou as relações com a Venezuela. Neste caso, a venda de concentrados caiu 12%, enquanto o resultado Geral do País caiu 20,79%.

Queda pontual

Para o gerente do Centro Internacional de Negócios da Federação das Indústrias do Estado do Amazonas (CIN/Fieam), Marcelo Lima, a queda de agosto foi pontual. “Por aspectos de mercado e crises internas, os principais clientes do Amazonas seguraram as compras em função de questões internas.

Entretanto, segundo ele, as relações com países sul-americanos continuam em alta e a partir de setembro, os números devem ser mais expressivos. “Este mês já vamos sentir uma melhora pequena e devemos continuar com aumentos significativos nas exportações até o final do ano”, apostou.

Em números

649,18 milhões de dólares. Este foi o volume movimentado pelas exportações do Amazonas entre janeiro e agosto deste ano. O valor representa uma queda de 4,43% em relação ao mesmo período do ano passado, quando US$ 679,28 milhões foram vendidos.

Publicidade
Publicidade