Publicidade
Cotidiano
Notícias

No bairro Cachoeirinha, falta de energia prejudica moradores

De acordo com o oficial de justiça Rogério Lira, desde o início do mês de agosto duas ruas na Cachoeirinha estão sofrendo “quedas” na energia, fato que está trazendo transtorno para quem reside no local 26/08/2015 às 15:01
Show 1
Leitores fizeram a denúncia pois não aguentam mais a vida no escuro
Fábio Oliveira Manaus (AM)

Imagine ficar 12 horas em média sem energia. Foi mais ou menos esse período que moradores das ruas Codajás com a Castelo Branco, no bairro Cachoeirinha, na Zona Sul de Manaus, ficaram sem energia durante quase os últimos 30 dias.

De acordo com o oficial de justiça Rogério Lira, desde o início do mês de agosto que as duas ruas estão sofrendo “quedas” na energia, fato que está trazendo transtorno para quem reside no local.

Segundo o oficial de justiça, as quedas de energia tem durado em média de 10 a 12 horas por dia. “Teve um dia que foi às 21h30 e retornou somente às 4h e isso foi durante quase quatro semanas direto. É uma falta de respeito”, explicou.

A reportagem do MANAUS HOJE foi às ruas e conversou com alguns moradores. O professor de inglês Marcelo Andrade, 31, disse que, por conta das oscilações diárias, teve de dormir na casa de amigos, que fica em uma rua próxima.

“Eu moro sozinho e não tinha condições de dormir. Todo dia era isso e resolvi dormir na casa de amigos porque estava demais. Eu só venho em casa para comer mesmo e depois a noite volto para dormir na casa do colega”, reclamou.

Na rua Codajás, a dona de casa Maria Luíza, 61, chorou ao relatar sobre o problema. Ela que sofre de labirintite, diabete e hipertensão, passou mal algumas noites por conta do forte calor. “Eu tive que ir dormir na casa de uma prima minha que mora aqui perto de casa. Fiquei muito nervosa porque estava muito quente e acabei passando mal”, relatou ao MH.

Na mesma rua a dona de casa Gladys Azevedo Costa, 56, também relatou que sua irmã, que não teve o nome divulgado, esta acamada e precisa de um ambiente climatizado.

“Ela precisa do ar condicionado para dormir e ficar no calor pode acarretar em feridas em suas costas, por isso estamos sofrendo bastante com essas quedas”, explicou.

Além disso, os moradores também reclamaram por conta dos curtos circuitos em eletrodomésticos. Segundo o oficial de justiça, vários moradores tiveram esse problema e estão no prejuízo.

Publicidade
Publicidade