Domingo, 08 de Dezembro de 2019
Notícias

No dia do fonoaudiólogo, profissionais falam da importância do trabalho

Apesar da escassez no interior do AM, especialistas falam sobre a importância da função nas maternidades e na educação



1.jpg A fonoaudióloga Annalyz Carvalho afirma que o especialista assume um papel importante nas maternidades, como o de estimular a parte sensório-motora-oral dos bebês prematuros
08/12/2015 às 18:48

Eles têm 11 especialidades, são pouco conhecidos pela população e ainda são escassos nos mercado de trabalho. Embora os fonoaudiólogos estejam “engatinhando” no estado, eles são importantes desde o nascimento até a velhice de qualquer pessoa. Hoje é comemorado o dia deles.

O fonoaudiólogo David Lúcio Almeida, delegado do Conselho Regional de Fonoaudiologia, em Manaus, explica que muita mais  que cuidar da voz, o profissional de fonoaudiologia tem a responsabilidade de identificar se uma criança possui a famosa “língua presa”, após o nascimento, ou mesmo auxiliar no desenvolvimento dela no período escolar. O profissional também pode detectar quando um paciente possui perda auditiva e encaminhá-lo para o especialista adequado.



“A profissão ainda é muito nova, pois foi regulamenta em 1981. Mas ela tem um papel importante na sociedade, principalmente nas escolas”, afirma David Lúcio.

De acordo com o delegado, no estado apenas 550 fonoaudiólogos estão registrados no Conselho. Desses, apenas oito estão listados fora da capital. “A grande maioria atua aqui mesmo em Manaus e isso chama a atenção para a saúde no interior do estado. Há exames  para recém-nascidos, por exemplo, como o teste da orelinha e o da linguinha, que só podem ser realizados por um fono. Como têm poucos no interior, esses exames praticamente não são feitos nos bebês nas comunidades ribeirinhas”, frisou.

Profissionais atuando nas escolas

Outro ponto destacado pelo especialista é a necessidades desses profissionais estarem atuando nas escolas, sejam públicas ou privadas. Segundo Almeida, o fonoaudiólogo educacional não tem a função de realizar terapias nas salas de aula, mas o acompanhamento dele, desde os primeiros anos, pode ajudar a identificar os problemas de aprendizagem do aluno.

“Esse profissional pode fazer uma triagem e verificar quais as dificuldades que o aluno está enfrentando e a que ela está relacionada, seja uma dificuldade de aprendizagem ou psicomotora. Essa avaliação é primordial principalmente entre a faixa de 4 a 7 anos, porque o problemas pode estar diretamente relacionado com a produtividade desse aluno”, explicou.

Conforme o especialista, as escolas privadas estão despontando nesse sentido. Atualmente, 25% das escolas particulares possuem fonoaudólogos no seu corpo. Para ele, o desafio agora é incorporar a especialidade também na rede ensino municipal e estadual. “Temos um projeto que servirá para mostrar como os fonos são importantes nas escolas. A nossa ideia é começar a divulgá-lo a partir do ano que vem”, ressaltou o especialista.

Cooperação nas maternidades

A fonoaudióloga Annalyz Carvalho coordena um grupo de fonos que atuam nas principais maternidades em Manaus. Segundo ela, o profissional da fonoaudiologia exerce um papel de suma importância nas maternidades, pois eles são os responsáveis por, além de fazer os testes da “orelinha” e “linguinha”, também realizam atividades de estimulação sensório-motora-oral para  recém-nascidas prematuros.

“Esse trabalho é delicado pois a ideia é ensinar esses bebês a sugarem o leite da mãe e assim, se alimentarem corretamente. Esse estímulo também é importante porque  os movimentos feitos pelo recém-nascido durante a mama o ajudam a desenvolver a musculatura do rosto e assim, eles vão ‘amadurecendo’ para terem independência para mamar “, explicou a especialista.

De acordo com ela,  os atendimentos são feitos tanto pela manhã quanto a tarde.  Só na maternidade Balbina Mestrinho, localizada  na Praça 14, na Zona Sul, diariamente são realizados mas de 50 exames da linguinha e da orelinha.

 Registros

Testes da linguinha e da orelinha só podem ser feitos por um profissional de fonoaudiologia. No estado, 550 estão registrados junto ao Conselho Regional de Fonoaudiologia (CRFa).

“Língua presa”

O teste da linguinha serve para detectar se existe alguma alteração no chamado frênulo, membrana que liga a língua à parte inferior da boca – também conhecido como freio. A alteração pode gerar a popular língua presa.



Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.