Publicidade
Cotidiano
Notícias

No primeiro semestre deste, dez homossexuais foram assassinados em Manaus

Esse número já representa o dobro do índice registrado em 2014, quanto sete homossexuais foram mortos na cidade 19/06/2015 às 18:32
Show 1
Presidente do Fórum LGBT-AM, Sebastiana Silva ressaltou que o Amazonas é o campeão na Região Norte no ranking dos crimes de homofobia
acritica.com Manaus (AM)

De 1º de janeiro a 18 de junho de 2015, cerca de dez assassinatos de homossexuais foram registrados em Manaus. Uma média de duas mortes a cada mês. A informação é do Delegado titular da Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS).

Esse número já representa o dobro do índice registrado em 2014, quanto sete homossexuais foram mortos na cidade.

As estatísticas de Ivo Martins foram apresentadas, ontem, durante uma audiência pública realizada na Câmara Municipal de Manaus (CMM) a pedido da vereadora Professora Jacqueline para debater o aumento da violência contra lésbicas, gays, bissexuais, travestis e transexuais no município.

“Todas as mortes registradas este ano tiveram requintes de crueldades contra as vítimas e foram praticadas por parceiros casuais. Estamos apurando se houve homofobia ou teve motivo de cunho pessoal”, declarou o delegado.

Durante a audiência pública, a vereadora Jaqueline disse que a Polícia Civil precisa criar mecanismos no sistema de Boletim de Ocorrência (BO) para facilitar a investigação de crimes de homofobia.

“Em conversa com representantes de entidades que defendem os homossexuais, observamos que uma das maiores dificuldades para combater a impunidade está no registro do crime, porque não tem no BO um campo que possa identificar se a vítima era gay, bissexual, travesti e transexual. Por isso, vamos propor essa mudança através de uma indicação ao Governo do Estado”, disse a vereadora.

Campeão em denúncias
A coordenadora do Fórum LGBT no Amazonas, Sebastiana Silva, presente na audiência pública, afirmou que a inclusão da orientação sexual no Boletim de Ocorrência em todas as delegacias poderá contribuir para desvendar as suspeitas de crimes praticados por homofobia, não só nos casos de mortes, mas de agressões verbais e físicas, além das ameaças.

“Será um grande avanço para a gente. Espero que essa proposta seja acatada pelo governador”, declarou.

Sebastiana ressaltou que o Amazonas é o Estado campeão na Região Norte no ranking dos crimes de homofobia, de acordo com dados do Disque 100, da Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República.

“No ano passado, o Amazonas registrou 1.630 das 6.570 registradas em todo o Brasil, o equivalente 25% de todas as denúncias do País”, alertou.  

O  grande número de casos de homofobia em Manaus e no Amazonas, para a vereadora Jacqueline, mostra que o Poder Público precisa avançar no que diz respeito á políticas de sensibilização da sociedade sobre o assunto.

“O preconceito vem porque as pessoas não têm informação sobre o assunto e a falta de informação gera o preconceito”, disse a vereadora, que se comprometeu junto com as entidades representantes dos homossexuais em debater o assunto, periodicamente, na Câmara.

*Com informações da assessoria de imprensa

 


Publicidade
Publicidade