Terça-feira, 21 de Maio de 2019
Notícias

No troca-troca de prefeitos, Abraham Lincoln volta ao cargo no município de Codajás

Cidade amazonense vive momento de instabilidade política com as decisões na Justiça Eleitoral



1.jpg
Prefeito de Codajás Abraham Lincoln teve o mandato cassado por compra de votos e por abuso de poder econômico
10/11/2015 às 21:06

Decisão emitida pelo desembargador Wellington de Araújo, na condição de presidente em exercício do Tribunal Regional Eleitoral do Amazonas (TRE-AM), recolocou o prefeito de Codajás Abraham Lincoln (PSD) no posto. Na manhã de sexta-feira, o segundo colocado na eleição de 2012, Joel de Oliveira (Pros) foi empossado pela Câmara de Vereadores do município com base em decisão do jurista do TRE-AM, Francisco Marques.

Ao analisar reclamação apresentada pela defesa de Abraham Lincoln contra a sentença de Francisco Marques, Wellinton de Araújo ressaltou que o troca-troca de prefeitos é prática combatida pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) para evitar danos à população. “É de conhecimento de todos quantos militam na seara eleitoral, a assentada jurisprudência do Tribunal Superior Eleitoral, seguida por esse Regional, sobre o se evitar a alternância na chefia do Poder Executivo, face o inegável prejuízo que tal prática provoca nos membros da municipalidade”, diz um trecho da decisão que foi assinada no início da noite de sexta-feira e comunicada na manhã de ontem ao cartório eleitoral de Codajás.

A guerra travada nos tribunais pelo comando da prefeitura já provocou em pouco mais de uma semana cinco trocas de prefeitos. Abraham Lincoln e Joel de Oliveira se revezam no posto. O primeiro teve o mandato cassado pelo juiz Celso de Paula no final de maio. Mas ficou no cargo por força de liminar expedida pelo juiz Federal Ricardo Sales. Na quinta-feira, Francisco Marques, membro suplente do TRE-AM na classe dos advogados, cassou essa decisão. Mas os seus efeitos foram suspensos por determinação de outra membro da corte, a juíza federal Marília Gurgel. A magistrada, de posse de um pedido feito por Linconl por meio de um mandato de segurança, achou prudente levantar informações antes de julgar o caso.

Ao ser comunicado sobre a decisão da colega, Francisco Franciscos reafirmou a sentença emitida por ele e mandou a presidência da Câmara Municipal dar posse a Joel de Oliveira sob pena de prisão. Essa ordem foi cumprida na manhã de sexta-feira. No sábado, houve tumulto no município e invasão do prédio da prefeitura.

Prova

 O mandato do prefeito Abraham Lincoln foi cassado por compra de votos com base nos depoimentos de duas eleitoras de Codajás cuja audiência que os tomou foi anulada pelo TRE-AM. O recurso contra a cassação ainda não foi julgado.


Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.