Publicidade
Cotidiano
Notícias

Norte teve crescimento de 557% no número acessos à Internet banda larga móvel desde 2011

Ministro das Comunicações discursou sobre o tema na abertura da feira Futurecom, em SP, e deu dados sobre sua gestão 14/10/2014 às 17:37
Show 1
Ministro das Comunicações, Paulo Bernardo
LUCAS JARDIM* São Paulo (SP)

Os acessos à internet banda larga móvel na Região Norte cresceram 554% de janeiro de 2011 para cá, segundo o ministro das comunicações Paulo Bernardos. Ele divulgou o número na abertura da Futurecom, evento mais importante de Telecomunicação e Tecnologia da Informação na América Latina, ocorrida nesta segunda-feira (13) .

Com esse número, a Região Norte fica atrás apenas da Região Nordeste no ranking das regiões que mais viram o número de acessos à internet banda larga móvel crescer nos últimos quatro anos, mas fica na frente da média nacional, que foi de 537% - o número de acessos desse tipo no país de 20,9 milhões para 132,9 milhões nesse período. O crescimento no Nordeste foi de 578%.

O ministro creditou essas estatísticas à combinação dos altos investimentos da iniciativa privada, dos incentivos do Governo Federal e do aumento do poder aquisitivo da população brasileira no mesmo período.

Ele ainda comentou sobre as frentes às quais se dedicou no ministério. “De 2011 para cá, fizemos um trabalho sobretudo voltado para melhorar o ambiente de negócios do setor, incentivando a indústria nacional, modernizando a parte regulatória e, acima de tudo, tentando inserir as regiões mais carentes do Brasil no mapa da nossa infraestrutura de comunicações”, sumarizou o ministro.

Sobre o futuro, o ministro disse pretender terminar a digitalização da TV, para que o processo de desligamento do sistema analógico seja feito, processo esse a ser realizado com um fundo de R$ 3,6 trilhões criado pelo Governo Federal exclusivamente para esse fim.

Ele ousou ainda mais em outros prognósticos. “Até 2017, todas as cidades com mais de 30 mil habitantes terão [internet] 4G [...] e em todos os municípios brasileiros, nós teremos, até 2019, o 3G”.

A feira

A Futurecom, que completa 16 anos em 2014, se desdobra em exposições, painéis e palestras e trará, nesta edição, as maiores novidades do setor ao centro de convenções Transamérica Expo Center, em São Paulo, entre os dias 13 e 16 de outubro.

Ao longo de sua história, o evento teve a presença de mais de mil expositores diferentes e acima de cem mil visitantes. Só neste ano, o evento bateu dois recordes: o de número de marcas presentes na exposição – 350 – e o de número de participantes pré-inscritos, 15,3 mil.

Apesar desses números, Laudálio Veiga Filho, presidente da Provisuale Particiapações, empresa que organiza a feira, lembra que o foco do evento não é necessariamente ser popular. “Todas ou a maioria das pessoas aqui sabem que quantidade não é o mote do Futurecom. O Futurecom inspira qualidade, e é essa qualidade que queremos proporcionar a vocês, em caráter permanente, realizando, com dedicação, eventos Futurecom cada vez melhores”, declarou.

Surgido em 1998, na cidade de Foz do Iguaçu, o Futurecom foi transferido para Florianópolis posteriormente, onde aconteceu entre 2001 e 2007. A partir de sua décima edição, passou a ser realizado em São Paulo, migrando para o Rio de Janeiro em 2012 e 2013 e voltando à capital paulista este ano.

Atrações de 2014

Nesta edição, dentre as apresentações anunciadas, a Accenture apresentará com soluções tecnológicas para a área de saúde. A Procera, por sua vez, apresentará durante o evento as soluções de inteligência de internet de Analítica e Gestão de Tráfego.

Entre os lançamentos está o RAN Perspectives, produto para as operadoras de banda larga móvel que oferece dados em tempo real de localização e qualidade da experiência de rede de acesso de rádio. Na prática, transforma dados em informação estratégica.

Já a Triad Systems desenvolveu sistemas para facilitar a integração da administração municipal e seus cidadãos e , no stand da NEC, o destaque é o Centro de Operações das Cidades e o Neoface, que são focados em segurança pública – esse último é capaz de confirmar a identidade de pessoas pela captação da imagem do rosto e também identifica comportamentos estranhos em meio a uma multidão por meio de uma análise rápida e objetiva.

*O repórter viajou a convite da Telefónica Vivo

Publicidade
Publicidade