Publicidade
Cotidiano
TRANSTORNO PSICÓTICO

Nos EUA, tiroteio dentro de restaurante termina com um morto e o atirador ferido

"Não se trata de um ato de terrorismo. Não é um crime de ódio racial", disse o prefeito de Charleston em coletiva 24/08/2017 às 19:16
Show xcharleston.jpg.pagespeed.ic.v4pc07 xsx
Charleston é uma popular cidade turística de 136 mil habitantes, situada na costa da Carolina do Sul (Foto: Reprodução/Internet)
Da Agência EFE Washington

As autoridades de Charleston, na Carolina do Sul (Estados Unidos), confirmaram nesta quinta-feira (24) o saldo de um morto e um ferido após um tiroteio no centro da cidade, depois que um homem se entrincheirou dentro de um restaurante com vários reféns. A informação é da EFE.

Charleston é uma popular cidade turística de 136 mil habitantes, situada na costa da Carolina do Sul. O prefeito da cidade, John Tecklenburg, afirmou em uma coletiva de imprensa que um dos reféns morreu após ser baleado pelo atirador, a quem qualificou como "um funcionário raivoso".

"É um trágico caso de um indivíduo transtornado, acredito, com um histórico de problemas de saúde mental. Não se trata de um ato de terrorismo. Não é um crime de ódio racial", destacou Tecklenburg.

O autor do tiroteio ficou ferido pelos disparos da polícia local que irrompeu no restaurante após algumas horas de infrutíferas negociações, e foi transferido posteriormente a um hospital. O tiroteio aconteceu perto da igreja de Emmanuel, onde em 2015 nove afro-americanos foram assassinados por um jovem branco, Dylan Roof, que posteriormente foi sentenciado à pena capital.

Publicidade
Publicidade