Publicidade
Cotidiano
NOVEMBRO AZUL

Número de casos de câncer de próstata supera os de mama no AM, aponta Inca

O dado, segundo especialistas, está diretamente relacionado ao envelhecimento da população, fator que por si só, já exige atenção redobrada 15/11/2018 às 16:04 - Atualizado em 15/11/2018 às 16:37
Show portaldoholanda 731605 imagem foto amazonas c67518cc 63af 4220 a504 24f885ff1590
Entre 2018 e 2019, cerca de 1.160 homens devem desenvolver o câncer de próstata no Estado, uma média de 27,69 pessoas para cada 100 mil pessoas/ano (Foto: Divulgação)
acritica.com Manaus - AM

Projeção lançada no início do ano, pelo Instituto Nacional do Câncer (Inca), órgão subordinado ao Ministério da Saúde (MS), aponta que o número de casos de câncer de próstata no Amazonas em homens, será maior que o de diagnósticos de neoplasias malignas de mama em mulheres, considerando a incidência para cada grupo com 100 mil pessoas dos sexos masculino e feminino. A metodologia utilizada pelo órgão é denominada de taxa bruta de incidência. O dado, segundo o cirurgião urologista Giuseppe Figliuolo, está diretamente relacionado ao envelhecimento da população, fator que por si só, já exige atenção redobrada.

Entre 2018 e 2019, cerca de 1.160 homens devem desenvolver o câncer de próstata no Estado, uma média de 27,69 pessoas para cada 100 mil pessoas/ano. Ainda segundo o Inca, a doença é considerada a de maior incidência entre os homens, no Amazonas, perdendo apenas para o câncer de pele não melanoma.

"Para evitar que os diagnósticos sejam feitos de forma tardia, aproveitamos a campanha 'Novembro Azul', voltada à saúde do homem, para alertar a população, sobre a importância dos chamados exames de rastreio, como o PSA (Antígeno Prostático Específico), feito através da análise via coleta de sangue, e o de toque retal, que pode identificar alterações importantes na próstata, as quais merecem uma investigação mais aprofundada", destaca.

O especialista explica que existem aproximadamente 100 milhões de homens no Brasil, dos quais 40%, com mais de 40 anos. "A expectativa de vida atual é 70 anos e, considerando essa informação, com certeza teremos muitos homens precisando de cuidados de saúde", frisou.

Figliuolo explica que cerca de 20% dos pacientes com câncer de próstata são diagnosticados com doença em estágio avançado, o que dificulta o tratamento. Por outro lado, quando diagnosticada precocemente, a doença tem elevadas chances de cura, que podem chegar a 95%.

Campanha

Sobre o Novembro Azul, que há poucos anos passou a ter notoriedade na mídia, através do trabalho de instituições como a Sociedade Brasileira de Urologia, Giuseppe Figliuolo destaca que o impacto das ações educativas ainda é menor que o desejado. Em 2018, o tema escolhido para o movimento foi: "Homem que é homem se cuida".

"Temos muito a avançar em relação à saúde masculina. Acabamos de sair do Outubro Rosa, que chama a atenção para a importância do diagnóstico precoce do câncer de mama em mulheres, e cujas proporções são mundiais. É sempre bom lembrar que as mulheres são de importância fundamental na conscientização dos homens, pois elas realmente estão um passo à frente quando a questão é cuidar da saúde, deixando de lado qualquer preconceito. E é trabalhando a sensibilização da população masculina que vamos conseguir, futuramente, reduzir a mortalidade por câncer de próstata no Brasil e garantir mais qualidade de vida a quem enfrentar o tratamento no momento certo", assegurou.

Fatores de risco

Além do envelhecimento da população, são considerados fatores de risco para a doença o fator hereditário (história familiar), ser da raça negra, obesidade, maus hábitos alimentares e sedentarismo.

Diagnóstico

O diagnóstico é feito através de avaliação clínica, exame de toque retal, PSA e, em alguns casos, com o auxílio de exames de imagem, como ressonância e ultrassonografia de próstata, além de biópsia guiada (retirada de um pequeno fragmento para análise patológica).

Publicidade
Publicidade