Publicidade
Cotidiano
Notícias

Número de inadimplentes aumentou em 2014 no Amazonas

No ano passado, essa taxa oscilou entre 3% e 3,4%, sendo que a maior taxa foi registrada no mês de abril 16/01/2015 às 16:57
Show 1
Em 2014, o número de inadimplentes aumentou 1% em relação a 2013
Camila Leonel Manaus (AM)

A taxa de inadimplência no Amazonas fechou o mês de dezembro em 3,3%. Em 2014, essa taxa oscilou entre 3% e 3,4%, sendo que a maior taxa foi registrada em abril. Esse número é 1% maior que o índice registrado em 2013.

Entre os devedores, 55% são mulheres entre 20 e 30 anos. Ralph Assayag explica que isso ocorre porque o sexo feminino é o mais bombardeado com anúncios de promoções. “A mulher geralmente é mais impulsiva e as promoções caem muito em cima delas”, disse.

Assayag explicou que embora as mulheres sejam mais endividadas, elas se preocupam em pagar mais rápido do que os homens. “As mulheres se preocupam em pagar mais rápido porque ficam preocupadas com a próxima compra. Os homens, apesar de serem mais adimplentes, demoram mais para pagar”.

De acordo com o economista, Marcus Evangelista, o aumento da taxa de inadimplência aumentou devido a alta de preços de alguns produtos. “Um exemplo claro e recente é o preço do material escolar, que ficou bem acima do aumento de salário e da inflação e essa compra acaba gerando uma divida, tendenciando aumentar o índice de endividamento. Por mais que a pessoa queira pagar direito, ela não consegue”, disse.

O economista aconselha que antes de ir às compras, as pessoas façam um planejamento financeiro para não tomar sustos na hora da compra e poder honrar seus compromissos.

No Brasil, a taxa de inadimplência dos consumidores subiu 2,3% em 2014 na comparação com 2013, quando houve recuo de 0,3%, segundo a Boa Vista SCPC (Serviço Central de Proteção ao Crédito).

Já no comércio varejista, houve uma diminuição de 10,5% na mesma base comparativa. Em dezembro, a taxa recuou 0,2% na comparação com o mesmo mês de 2013, mas avançou 1,4% em relação a novembro, na série com ajuste.

Na abertura dos dados por regiões, o Sul foi o que registrou aumento mais expressivo da inadimplência entre 2013 e 2014, com alta de 8,3%, seguido pelo Centro-Oeste, com elevação de 6,0%. Em seguida, aparece o Nordeste, com avanço de 2,4%. Na região Norte a inadimplência subiu 0,8% e, no Sudeste, 0,6%.


Publicidade
Publicidade