Segunda-feira, 15 de Julho de 2019
Notícias

O último adeus a Carlos Zamith

Familiares, amigos e colegas de trabalho prestaram homenagens a um dos grandes nomes do jornalismo esportivo do Amazonas



1.jpg Muita emoção na despedida a Carlos Zamith
28/07/2013 às 20:50

O maior historiador do futebol amazonense, Carlos Zamith, foi sepultado na manhã deste domingo (28), no cemitério São João Batista, bairro Nossa Senhora das Graças, Zona Centro-Sul de Manaus. Mas seu legado está garantido para a eternidade, graças a “bíblia” do futebol baré: o livro Baú Velho. Obra literária obrigatória de todo jornalista esportivo do Amazonas.

Incansável, solícito, estudioso, detalhista, brilhante, único e extremamente competente. Esses e tantos outros adjetivos podem ser aplicados ao jornalista, cronista e escritor Carlos Zamith, fundador da Associação dos Cronistas e locutores Esportivos do Amazonas (ACLEA), em 1956, e da Federação Amazonense de Futebol (FAF), quatro anos depois, ao lado do amigo Flaviano Limongi, falecido em 13 de abril deste ano.

Carlos Zamithi morreu, aos 87 anos, no sábado (27), às 17h, em casa, no Conjunto residencial Aristocráticos, bairro da Chapada, Zona Centro Sul de Manaus, rodeado por familiares em amigos na própria cama. Complicações provocadas por um câncer nos rins, descoberto há três meses. “Acompanhei a evolução da doença do meu pai desde o começo, em outubro do ano passado. Sempre suspeitei que era algo grave, devido a perda repentina de peso, anemia e as dores. Depois ele começou a ter dificuldade de andar. Começou a usar bengala, depois cadeira de rodas e depois veio a paralisação dos membros inferiores. Quando ele fez a tomografia computadorizada, em abril, tivemos a confirmação de que de fato era um câncer. O médico nos aconselhou a não submetê-lo ao tratamento, pois o câncer estava em estado avançado e a quimioterapia seria um desgaste inútil. Meu pai morreu sem saber que tinha a doença. Esteve lúcido até o final”, explicou Carlison Zamith, 44, filho e médico dermatologista.  

Além de Carlison, o jornalista Carlos Zamith teve mais dois filhos (Carlyle, 51 anos, e Carlos, 53) com a companheira Terezinha Zamith, com quem foi casado por 54 anos. Bastante abalada pela perda, a viúva não quis falar com a imprensa. O casal Zamith também criou Douglas Zamith, 33. O autor do Baú Velho deixou cinco netos (Pedro, Giovana, Carlyson, Roberto e Lucas).


**Leia mais na edição especial do caderno CRAQUE de segunda-feira (29)


Receba Novidades

* campo obrigatório

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.