Publicidade
Cotidiano
Notícias

OAB/AM realiza audiência pública para discutir melhorias no atendimento dos tribunais

A audiência acontece às 8h, no auditório da sede OAB e contará com a presença do ouvidor do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), Fabiano Silveira 17/06/2015 às 14:38
Show 1
Para o presidente da OAB/AM, a população é a maior prejudicada com esses problemas
acritica.com ---

A Ordem dos Advogados do Brasil, Secional Amazonas (OAB/AM) realiza nesta sexta-feira (19), uma audiência pública para discutir propostas de melhorias no atendimento dos tribunais do Amazonas. A audiência acontece às 8h, no auditório da sede OAB e contará com a presença do ouvidor do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), Fabiano Silveira.

Segundo o presidente da OAB/AM Alberto Simonetti, a intenção é registrar as reclamações dos advogados para problemas do cotidiano do Estado como, por exemplo, a falta de juízes no interior e a demora no julgamento dos processos.  O presidente ressalta que foram empossados no início do ano 16 novos juízes, porém esse número não supre a necessidade do Estado.

De acordo com Alberto Simonetti, a falta de profissionais nas comarcas gera uma série de problemas, como o acúmulo de funções e, consequentemente, o atraso na movimentação dos processos. “Nos juizados especiais um processo demora em média dois anos para ser julgado”, disse.

A decisão de bloquear o sistema de processo eletrônico do Judiciário do Amazonas (Projudi), para que os juízes despachem mesmo estando em outra comarca, é outra questão que precisa ser revista, pois há casos de profissionais que são responsáveis por mais de um município. “Se o juiz de Eirunepé, por exemplo, estiver em Manaus e for necessário expedir um mandado de prisão, ele não vai poder, porque o sistema obriga que ele seja usado somente na comarca onde ele atua”, acrescentou.

Para o presidente da OAB/AM, a população é a maior prejudicada com esses problemas, porque a justiça está deixando de atender de forma eficiente as necessidades do povo. “Com essa iniciativa de discutir junto com o Conselho Nacional de Justiça os problemas da Justiça do Amazonas, a OAB/AM pretende colaborar com soluções que possam melhorar o atendimento”, enfatizou.

 *Com informações da assessoria de comunicação.


Publicidade
Publicidade