Publicidade
Cotidiano
Polícia, Tentativa de homicídio, TJAM, Eirunepé, Vereador Antilde José

Oficial de Justiça é preso após tentar matar vereador no interior do Amazonas

Confusão envolvendo o servidor do TJAM Eone Gomes e o parlamentar Antilde José Gomes ocorreu no último final de semana em Eirunepé, dentro de uma boate, onde o parlamentar foi esfaqueado 07/02/2013 às 09:06
Show 1
Vereador Antilde José recebeu atendimento médico no hospital do município
acritica.com Manaus

Um bate-boca envolvendo o oficial de Justiça Francisco Eone Gomes e o vereador Antilde José Gomes, dentro de uma boate no município de Eirunepé – localizado a 1.245 quilômetros de Manaus -, resultou na tentativa de homicídio do parlamentar.

A confusão ocorreu no último sábado (2) à noite. O servidor do Tribunal de Justiça do Amazonas (TJAM) foi preso e encaminhado para a delegacia da cidade, onde se encontra à disposição da Justiça.

A briga entre Francisco Eone e Antilde José teria começado minutos após o oficial de Justiça perder o controle da motocicleta que conduzia, e por pouco não atropelar a esposa do vereador. Para protegê-la, o parlamentar se jogou na frente do veículo, o que fez com que Eone caísse.

Segundo testemunhas, o oficial de Justiça estaria embriagado e sem capacete.

Após o ocorrido, Antilde José foi com a esposa para uma boate da cidade, para onde Eone também teria seguido, e ao encontrar o vereador teria iniciado uma discussão.

Em meio ao bate-boca, o servidor do TJAM teria sacado uma faca e aplicado alguns golpes contra Antilde José, no braço direito e no ombro esquerdo.

Procurado para falar sobre o caso, o juiz da comarca de Eirunepé, Elcir Simões informou que o oficial de Justiça ainda se encontra preso, desde o final de semana, ocasião em que ocorreu a confusão.

Como deverá julgar o referido processo, o magistrado salientou que a partir do parecer do Ministério Público do Estado (MPE-AM), irá decidir pela soltura ou não de Eone.   

Simões também chamou a atenção para o fato de que o servidor do TJAM não estava no exercício da função, e sim no momento de lazer.

Publicidade
Publicidade