Quinta-feira, 21 de Outubro de 2021
Polêmica

Omar Aziz chama desfile militar para Bolsonaro de “cena patética” e “ataque à democracia”

Para o presidente da CPI da Covid, desfiles como esses são exemplos claros de ameaça à democracia



757a15499071a23ea07bfa280edac88d_E40BCA95-B727-4A33-ACFA-03B1BA0E2D4E.jpg Foto: Pedro França / Agência Senado
10/08/2021 às 12:35

O senador Omar Aziz (PSD-AM, presidente da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Pandemia, criticou o desfile organizado pela Forças Armadas para convidar o presidente da República, Jair Bolsonaro (sem partido), a um evento militar. O pronunciamento aconteceu na abertura dos trabalhos da CPI da Pandemia desta terça-feira (10).

Aziz se referiu ao desfile como “cena patética", que ressaltou o que segundo o senador seria a "fraqueza" de Bolsonaro. O presidente da CPI afirmou ainda que "não haverá golpe contra a democracia".

“O presidente cria uma encenação, uma coreografia, para mostrar que tem o controle das Forças Armadas e pode fazer o que quiser com o país. É um absurdo inaceitável. Não é um teatro sem consequências, mas um ataque frontal à democracia que precisa ser repudiado”, destacou Aziz.

INTIMIDAÇÃO PARA VOTO IMPRESSO

O desfile militar aconteceu no mesmo dia em que o Congresso Nacional tem como pauta a votação da Proposta de Emenda Constitucional (PEC) que institui o voto impresso. Para Aziz, desfiles como esses são exemplos claros de ameaça à democracia.

“O papel das Forças Armadas é defender a democracia, não a ameaçar. As Forças Armadas jamais podem ser usadas para intimidar sua população, seus adversários, atacar a oposição legitimamente constituída. Não há nenhuma previsão constitucional para isso”, defendeu Aziz.

O convite feito ao presidente diz respeito a um exercício militar que acontecerá no município de Formosa, em Goiás, próximo a Brasília. O exercício acontece todo ano, desde 1988, e o presidente da República vigente, geralmente é convidado.

Apesar de o convite ser comum, não é usual as Forças Armadas passarem com mais de 30 veículos militares na frente do Palácio do Planalto, ao lado do Congresso Nacional e do Supremo Tribunal Federal, como ocorreu nesta terça-feira (10).

PUNIÇÃO CONTRA GOLPES

Por fim, Omar Aziz terminou seu pronunciamento ressaltando que a Casa Legislativa não permitirá ataques à democracia e quem defender golpes contra ela, deverá ser punido de acordo com a lei.

“A democracia tem instrumentos para defender a própria democracia contra arroubos golpistas. Agressões à Constituição não são legítimas. Defender golpe não é aceitável. E defender o fim da democracia precisa ser punido com o rigor da lei. Nós, os democratas, estamos aqui a postos para defender a democracia e o nosso país com os instrumentos que a Constituição nos confere”, finalizou Aziz.



News b9c859f0 b845 415e 97aa d9fe4eb65dc1 96581f6b 36a1 4a7c a5d9 8f8c56b0b256
Repórter de A Crítica
Amazonense, nascido e criado em Manaus. Graduado em Jornalismo e mestrando em Antropologia Social, ambos pela Universidade Federal do Amazonas (Ufam).

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.