Publicidade
Cotidiano
Receita

ONG de apoio à luta contra o câncer registra queda de 11,6% na receita em julho

A diretora administrativa da ONG, enfermeira Marília Muniz, explica que a crise econômica que se instalou no País, em 2015, surtiu efeitos 23/08/2016 às 11:12
Show liga
A ONG, fundada há 61 anos, apoia a instituição hospitalar com suporte de recursos humanos e atividades de prevenção, transporte e alimentação
acritica.com

A Liga Amazonense Contra o Câncer (Lacc), entidade de cunho filantrópico, perdeu 11,6% da sua arrecadação em julho deste ano, na comparação com igual período de 2015. A receita é formada exclusivamente por doações agendadas via call center da entidade (2101-4949 e 2101-4900). No último mês foram contabilizadas cerca de 10 mil contribuições em um universo de 66 mil cadastrados, o equivalente a 15,24% do total, explicou o presidente da Liga, mastologista Manoel Jesus Pinheiro.

A retração teve efeitos significativos nas ações da ONG, que lançou, neste período, a campanha “Triplique essa ideia”. A iniciativa tem o objetivo de alavancar a receita e viabilizar o funcioname​nto da hospedaria da entidade, criada para auxiliar pacientes de baixa renda, em especial os oriundos do interior do estado, que buscam tratamento contra o câncer na Fundação Centro de Controle de Oncologia do Estado do Amazonas (FCecon), em Manaus.

A diretora administrativa da ONG, enfermeira Marília Muniz, explica que a crise econômica que se instalou no País, em 2015, surtiu efeitos também no terceiro setor, com reflexos diretos na arrecadação de ONGs e demais entidades que dependem de doações de pessoa física e jurídica. Ela explica que, no caso da Lacc, a criação da campanha “Triplique essa ideia” foi uma maneira de envolver doadores cadastrados no banco de dados da Liga, os quais já somam mais de 66 mil, e atrair novos potenciais doadores através da indicação de parceiros e colaboradores.

“A campanha funciona da seguinte forma: quando nossas operadoras de call center ligam para os doadores para renovar a destinação mensal de valores à ONG, elas pedem que eles indiquem mais três amigos que possam se tornar colaboradores”, ressaltou. Ela explica que, além de aumentar a arrecadação, a iniciativa ajuda a ampliar as ações desenvolvidas pela Lacc, que acontecem tanto dentro e fora da FCecon.

A ONG, fundada há 61 anos, apoia a instituição hospitalar com suporte de recursos humanos e atividades de prevenção, transporte e alimentação. Fora do hospital, as atividades externas contemplam a doação de cestas básicas mensalmente, custeio de aluguéis sociais, entre outras.

“Algumas pessoas vêm para Manaus em busca de tratamento, mesmo sem ter parentes e amigos no Estado, bancando estadia, alimentação, e outros gastos do próprio bolso. Há pacientes de estados vizinhos que também procuram assistência no Amazonas. Nesse contexto, a Lacc tem um papel fundamental, pois auxilia com transporte, alimentação e hospedagem de parte dessas pessoas. Nossa ideia é acolhê-las, em um futuro bem próximo, na nossa sede, localizada no bairro Dom Pedro, que foi construída e estruturada para essa finalidade”, concluiu Marília Muniz.

*Com informações da assessoria de comunicação.

Publicidade
Publicidade