Quinta-feira, 09 de Julho de 2020
Notícias

ONU diz que vai lutar contra marginalização e exclusão de povos indígenas

Abertura da 1ª Conferência Mundial sobre os Povos Indígenas, que acontece nesta segunda (22), em Nova York, reúne líderes mundiais para discutir perspectivas dessa população



1.jpg Segundo a ONU, existem 370 milhões de indígenas espalhados em 90 países

Na abertura da 1ª Conferência Mundial sobre os Povos Indígenas, nesta segunda-feira (22), na sede das Nações Unidas, em Nova York, o secretário-geral da Organização das Nações Unidas (ONU), Ban Ki-moon, disse que "os povos indígenas estão no centro dos debates sobre direitos humanos e desenvolvimento global". Ele prometeu lutar contra a exclusão e a marginalização que os indígenas enfrentam.

Segundo a ONU, existem 370 milhões de indígenas de mais de 5 mil comunidades espalhados por 90 países. Eles representam 5% da população global.



De acordo com o secretário-geral, as decisões tomadas nesta conferência terão reflexo por toda a comunidade internacional com efeitos concretos sobre os povos indígenas. Ban Ki-moon disse que entre as principais preocupações estão a posse da terra e os direitos dos grupos.

A conferência mundial, que vai até amanhã (23), deve resultar em um documento sobre a implementação dos direitos dos povos indígenas. O texto deve ser preparado com base em uma consulta aberta com os países-membros da ONU e os povos indígenas.


Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.