Terça-feira, 23 de Julho de 2019
Notícias

Operação 'Aimará’, da Polícia Federal, desarticula quadrilha internacional de drogas

A organização criminosa era chefiada por dois irmãos peruanos que entravam com a droga no Brasil pelo município de Tabatinga, no Amazonas. Policiais federais estimam que o bando tenha faturado R$ 9 milhões com o comércio dos entorpecentes



1.jpg Operação Aimará deflagrada em três Estados ao mesmo tempo, prendeu drogas e bens oriundos do tráfico.
04/11/2014 às 17:26

A Polícia Federal (PF) deflagrou desde as primeiras horas desta terça-feira (4) a Operação "Aimará", com o objetivo de desarticular uma organização criminosa de tráfico internacional de drogas nos Estados do Maranhão, Pará e Amazonas. A quadrilha, chefiada por peruanos, se especializou em construir compartimentos falsos em caminhonetes para transportar os entorpecentes e tinha, ainda, a parceria de narcotraficantes franceses.

A quadrilha, que era chefiada por dois irmãos peruanos, entrava com a droga no Brasil - trazida do Perú - pelo município de Tabatinga (distante 1.105 quilômetros da capital amazonense). A rota utilizada para o tráfico também passava pelas cidades de Manaus, Altamira (PA), São Luís (MA), Barreirinhas (MA) e Fortaleza (CE), de onde seguia para destinos internacionais.

Criminosos com ligações no exterior e até mesmo estrangeiros, como os franceses citados, auxiliavam na distribuição para outros países, como os da Europa. Foram cumpridos 12 mandados de prisão, 11 mandados de busca e apreensã e dois mandados de condução coercitiva - sendo cinco mandados cumpridos em Manaus. Cerca de 90 policiais federais participaram da ação, que apreendeu ainda diversos bens adquiridos pelos traficantes.

A Polícia Federal estima que a quadrilha tenha faturado mais de R$ 9 milhões com a comercialização da droga ao longo do tempo. De acordo com a PF, a ação atingiu em cheio principalmente a cúpula do tráfico de drogas da região Norte/Nordeste, desarticulando parte relevante do tráfico internacional.

Em nota, a PF informou que “os traficantes são pessoas violentas e possuidores de antecedentes criminais pela prática de tráfico de entorpecentes. A experiência deles nas atividades criminosas exigiu o emprego de técnicas especiais de investigação. A quadrilha havia se especializado em construir compartimentos secretos no interior de caminhonetes, onde a droga era escondida”. Mais detalhes serão repassados ainda nesta terça-feira.


Receba Novidades

* campo obrigatório

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.