Publicidade
Cotidiano
IMUNIZAÇÃO

Operação do governo federal vai imunizar comunidades de difícil acesso no AM

Ações acontecerão de 2 a 18 de julho em populações ribeirinhas, rurais e indígenas dos municípios de Eirunepé, Envira, Carauari e Tefé 29/06/2017 às 14:28 - Atualizado em 29/06/2017 às 14:35
Show unnamed
Foto: Divulgação
acritica.com

Uma operação do governo federal realizada a partir de uma parceria entre estados e municípios com os ministérios da Saúde e da Defesa vai imunizar populações ribeirinhas, rurais e indígenas de comunidades de difícil acesso no Amazonas – Eirunepé, Envira, Carauari e Tefé. As ações da chamada “Operação Gota” acontecerão de 2 a 18 de julho, com objetivo de atualizar as cadernetas de vacinação das populações.

As vacinas aplicadas nas comunidades serão Pentavalente; Difteria/Tétano; Febre Amarela; HPV; Hepatite A e B; Influenza; Meningogócia C; Pneumocócica 10; Pneumocócica 23 (Indígenas); Pólio Inativa; Poliomielite; Varicela (Indígenas); Tetraviral; Tríplice Bacteriana (Reforço); Tríplice Viral; e Rotavírus.

Segundo subgerente da Gerência de Imunização do Amazonas, Valdereis Maria de Souza, a missão não estabelece uma meta exata de quantidade de vacinas aplicadas, porque não se sabe o número certo de pessoas que estarão nas comunidades durante as visitas. “Mas as equipes vão preparadas para aplicar vacina em todos que estiverem nas localidades”, explicou a subgerente.

Segundo estimativas do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o município de Eirunepé tem uma população de 34.461 habitantes; Envira tem 19.143 habitantes, Carauari com 28.111 habitantes e Tefé 62.230.

Imunização

Segundo os organizadores, a operação vem sendo realizada no Amazonas desde a década 1990, após a notificação de surtos de sarampo em populações indígenas da região do rio Juruá. Desde lá, a ação foi ampliada. “Esse trabalho tem ajudado muito os municípios que não conseguem alcançar essas populações isoladas. Assim, elas têm a oportunidade de receber as doses de vacinas que os demais habitantes das cidades têm acesso”, afirmou Valdereis.

Para a realização da operação, tanto no Amazonas como em mais três estados do Norte – Pará, Amapá e Acre, o ministério disse ter repassado R$ 4,6 milhões para apoio logístico, sendo que a prefeituras dos municípios participam com o fornecimento de recursos humanos. As equipes são compostas por agentes de saúde estaduais, municipais, de saúde indígena e pilotos da Força Aérea Brasileira (FAB). A Gerência de Imunização da Fundação de Vigilância em Saúde (FVS) também participa com o planejamento das missões e fornecimento de insumos.

“Esse trabalho é mais um exemplo das políticas públicas do Sistema Único de Saúde (SUS), que buscam garantir a consolidação do direito à saúde. Esta ação viabiliza o acesso a todos os cidadãos brasileiros às vacinas fornecidas pelo SUS, de acordo com os preceitos constitucionais de equidade e universalidade dos serviços de saúde”, ressaltou a coordenadora do Programa Nacional de Imunizações (PNI) do Ministério da Saúde, Carla Domingues.

Publicidade
Publicidade