Segunda-feira, 03 de Agosto de 2020
ALEAM

Oposição tenta anular chapa do impeachment e adiar reunião para semana que vem

Os parlamentares pressionam o presidente da reunião preparatória, Belarmino Lins, para que suspenda a reunião para a próxima terça (14). Segundo eles, a chapa única criada é nula, por suposta falta de quórum mínimo



show_1__1__85D12E14-1ECF-4EA2-A58D-DA2BCDC83456.jpg Foto: Divulgação
10/07/2020 às 10:43

Deputados de oposição e independentes pressionam o presidente da reunião preparatória da comissão processante do impeachment, deputado Belarmino Lins (PP), para que ele suspenda a reunião para a próxima terça-feira (14), sob o argumento de que a votação que aprovou a chapa única de 17 deputados é “nula” pelo fato de supostamente não ter tido o quórum mínimo de 13 deputados para a aprovação.

Belarmino tentou levar a reunião alegando “intempestividade” contra as reclamações levantadas pelos deputados Fausto Júnior (PRTB), Delegado Péricles (PSL), Wilker Barreto (Podemos) e Felipe Souza (Patriotas) que sugeriram verificar a ata de votação para verificar se realmente a votação que aprovou a chapa única teve maioria simples de votos (13).



Ontem, A CRÍTICA mostrou que durante a votação para aprovação da chapa única do impeachment os deputados de oposição abandonaram a sessão a fim de “quebrar o quórum”. A reunião precisou ser suspensa e quando foi retomada, ainda foi necessário aguardar até que a base governista conseguisse restabelecer o quórum mínimo.

Na mesma sessão, os deputados aprovaram a chapa única de 17 deputados, a inclusão pela vaga do PP do deputado Cabo Maciel na lista da chapa única e o rito do impeachment.

A vice-presidente da Assembleia Legislativa do Amazonas (ALE-AM) que presidiu a reunião plenária desta quinta-feira (9) afirma que registrou 13 presentes na votação que aprovou a chapa única. Segundo ela, o deputado Augusto Ferraz (DEM) estava presente no plenário virtual, mas teve dificuldade de conexão “para aparecer na nossa tela da Assembleia”.

“O deputado Augusto Ferraz estava logado, confirmei com ele. E mais, a cada votação tem uma contagem por mim, e pela assessoria da Mesa. Alguém do setor de atas também confirmou e na ata da reunião de ontem e acho que essa seria a solução, presidente. Consta na primeira votação 13 presentes e 13 votos. Na segunda votação 13 presentes e 12 votos, o deputado Augusto Ferraz não votou, embora estivesse presente. Na outra votação, só por constante, não teve uma contagem de votos. Na última votação, não lembro se teve contagem ou não, mas foi uma votação com muitos presentes, os deputados que tinham se retirado, voltaram ao plenário e sequer precisou contar com número de pessoas que estavam na tela”, alega Campelo.

A reunião foi suspensa foi suspensa por ao menos 10 minutos por Lins, presidente temporário da sessão. Alessandra sugeriu a suspensão para o registro de candidaturas aos cargos de presidente e relator, enquanto esperam pela ata de votação para confirmar o quórum mínimo da reunião de ontem.

A atual reunião preparatória visa reunir os membros eleitos da chapa única para escolha do presidente e relator da comissão que vai analisar o impedimento de Lima e Almeida. Conforme estabelece o regimento interno da Casa, o deputado mais idoso exerce a presidência nesta sessão preparatória, assim que eleito o presidente, repassa a presidência.

Serafim Corrêa (PSB) é o deputado mais idoso da ALE-AM, mas por optar por trabalhar de casa, o deputado Belarmino Lins (PP), o segundo mais idoso, vai presidir nesta sexta-feira (10), a reunião preparatória para eleger o presidente e relator da comissão processante do impeachment.


Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.