Publicidade
Cotidiano
Notícias

Pacientes de SPA denunciam precariedade, lentidão e falta de remédios na unidade de saúde

Quem procura o SPA Danilo Correa, na Cidade Nova, Zona Norte, precisa peregrinar para outras unidades de saúde para realizarem o exame de radiografia, além disso, pacientes denunciam falta de medicamento e  atendimento inadequado por parte de alguns profissionais 17/02/2016 às 18:48
Show 1
SPA Danilo Corrêa, na Cidade Nova: demora e sem radiografia
Marcela Moraes ---

Não bastassem as dificuldades na longa espera por atendimento, pacientes que procuram o Serviço de Pronto Atendimento (SPA) Danilo Correa, na Cidade Nova, Zona Norte, precisam peregrinar para outras unidades de saúde para realizarem o exame de radiografia porque o aparelho de raios-X da unidade está quebrado há pelo menos três meses. Além disso, pacientes denunciam falta de medicamento e  atendimento inadequado por parte de alguns profissionais.


 “Na recepção me disseram que há três meses o equipamento está quebrado. Pelo tempo já poderiam ter arrumado, não podem deixar um aparelho desses tanto tempo quebrado. A saúde deveria ser prioridade”. O desabafo é do auxiliar de escritório Alef Rodrigues, 22. O jovem sentia fortes dores no peito e falta de ar quando procurou o SPA Danilo Correa, no entanto, ao chegar à unidade se deparou com o problema com o aparelho de raios-x.


Ele relatou que nem a médica que o atendeu não sabia que o equipamento não estava funcionando e o encaminhou para fazer a radiografia, para verificar se não tratava de uma pneumonia. “Quando fui até a sala de exame, encontrei o aviso na porta, que indicava que o aparelho de raios-x está em manutenção. Na unidade eu pude apenas fazer uma inalação e voltei para casa”, desabafou o jovem.


O caso de Alef não é o único. A administradora Cintia Silva, 26, também foi ao SPA acompanhando o pai, o lavrador Jacir Pereira, 51, que buscou atendimento. “Nós viemos marcar um exame com o cardiologista, mas disseram que é necessário chegar muito cedo, quando são distribuídas as senhas, para então tentarmos marcar o exame. E tem que vir dia após dia, até conseguir uma vaga”, relata Cinthia, que apesar da peregrinação, reclama mesmo é do atendimento. “O problema é que o povo aqui mal olha na tua cara, somos tratados com total indiferença”, relatou.


A dona de casa Tânia dos Santos, 39, mora no bairro Cidade Nova 2, e levou a filha para ser atendida no SPA. Ela conta que a espera pelo atendimento é um “exercício de paciência”. “Essa demora é uma falta de respeito com a gente. É uma situação muito ruim. O povo paga pelo serviço que não tem? O serviço de atendimento à saúde é um direito nosso e um dever do poder público. O problema desse SPA já foi repassado para os responsáveis e até hoje não deram retorno”, reclamou Tânia.


Blog Cristiane Oliveira, agricultora

Eu moro no Careiro Castanho, furei minha perna em um prego e lá no interior não consegui atendimento. Vim para Manaus justamente porque minha perna está inflamada e inchada há alguns dias. Além do atendimento, estou em busca de remédios para tratar esse problema. Eu até fui atendida aqui no SPA, mas vou precisar de remédios antitetânicos e fui informada pela equipe que aqui eles não têm o medicamento disponível.

Me disseram para eu procurar uma Unidade Básica de Saúde que lá talvez eu consiga o remédio. Mas não podemos depender do “talvez”? Vou ter que voltar para o interior sem resolver o problema? É uma falta de respeito e um total descaso com a população. Nós viemos em busca de atendimento aqui porque precisamos e, além de esperar um bom tempo pelo atendimento, ainda saímos daqui sem resolver o problema.


Dossiê atesta precariedade

Em dezembro, o Sindicato dos Médicos do Amazonas (Simeam) entregou um dossiê aos Ministérios Públicos Estadual e Federal (MPE-AM e MPF), apontando falhas graves na rede hospitalar estadual, em Manaus. No documento, foi apontado que o SPA Danilo Corrêa, além da falta de aparelhos de raios-x, sofria com falta medicamentos. Ainda segundo o dossiê, a enfermaria pediátrica do local estava fechada e os consultórios estão em condições precárias.


POSICIONAMENTO
A direção do Serviço de Pronto Atendimento (SPA) Danilo Corrêa informou, por meio de nota, que o equipamento de raios-x está passando por manutenção e que todas as medidas estão sendo adotadas para agilizar a retomada do serviço. A peça que estava faltando para o conserto foi adquirida e deve chegar hoje à unidade para o processo de instalação e testes.


Paralelamente, está sendo realizada uma revisão e readequação da rede elétrica na sala onde fica o equipamento, para reduzir os riscos de oscilação de energia, que podem afetar o funcionamento do aparelho. A previsão é que em dez dias o aparelho volte a funcionar. Pacientes que necessitam do exame de raios-x estão sendo encaminhados para realizá-lo em unidades próximas, como o SPA Eliameme Rodrigues (Galileia).

Em relação à queixa sobre falta de medicamentos, a direção informou que a informação não procede e que a unidade vem realizando um acompanhamento rigoroso do estoque para repor de forma rápida todos os itens. A vacina antitetânica, por exemplo, que está em falta em algumas cidades brasileiras, está disponível nas Unidades Básicas de Saúde (UBS), conforme o novo fluxo de atendimento definido pela Gerência Municipal de Imunização.


Sobre o atendimento, a direção  da unidade informou que “tem compromisso com as diretrizes do atendimento humanizado” e que está fechando uma programação de educação continuada voltada para a reciclagem e atualização de suas equipes. A direção se colocou à disposição dos usuários e orientou que registres as queixas em relação ao atendimento, a fim de que possam serem adotadas as providências necessárias.

Publicidade
Publicidade