Publicidade
Cotidiano
Notícias

Pai, madrasta e tio da menina Grazielly dos Santos são presos em Autazes-AM

Os três serão investigados por suspeita de envolvimento na morte da menina desaparecida na última quarta-feira (17) e encontrada morta dois dias depois 24/06/2015 às 20:26
Show 1
Gilmara França de Souza,32, foi presa na manhã desta quarta-feira (24), suspeita de envolvimento na morte de Grazielly dos Santos
Alexandre Pequeno* Manaus (AM)

Nesta quarta-feira (24), foram presos Gilbervan de Jesus Eloi, Gilbermilson de Jesus Eloi e Gilmara França de Souza, respectivamente, pai, tio e madrasta da menina Grazielly dos Santos Costa que foi morta por asfixia, aos nove anos, no município de Autazes (distante a 108 quilômetros de Manaus). Todos serão investigados por envolvimento no crime.

O delegado titular da 39ª Delegacia Interativa de Polícia (DIP) do município, Eleandro Granda, informou que a madrastra Gilmara França, 32, foi presa durante a manhã com o apoio da Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS). O mandato de prisão temporária foi expedido pelo juiz de Direito Glen Hudson Paulain Machado, titular da Comarca de Autazes.

Durante a tarde desta quarta-feira (24), o delegado efetuou a prisão do pai da menina, Gilbervan de Jesus Eloi, vulgo “Preto”, e o tio dela, Gilbermilson de Jesus Eloi, conhecido como “Beto”.

Motivo

Segundo investigadores do caso o pai não reconhecia a filha e teve que fazer exame de DNA para ter a paternidade confirmada. Na Justiça, ele foi sentenciado a pagar uma pensão de R$ 100,00. De acordo com as investigações, a madrasta não queria que ele pagasse o valor.

Revolta

Após a prisão da madrasta de Grazielly, a população se reuniu em frente à delegacia com objetivo de cobrar justiça sobre o caso. Com cartazes e faixas, eles por várias vezes ameaçaram invadir a delegacia.

(População cobra justiça sobre a morte da menina Grazielly dos Santos. FOTO: Divulgação)

Em determinado momento, os populares atearam fogo em pneus e madeiras em protesto, porém a área foi isolada e controlada por policiais da guarda civil.

(FOTO: Marquinhos Gravações)

Crime

A menina desapareceu na última quarta-feira (17) quando caminhava para ir à escola. Segundo colegas de aula, ela decidiu subir em um jambeiro para colher alguns frutos. Segundo o relato das crianças, um carro preto, de placas e modelo não identificadas, parou próximo à garota, a levou e depois saiu em alta velocidade.

Na última sexta-feira (19), a estudante foi encontrada morta por volta de 17h, em um ramal conhecido como Tumbira, localizado no município de Autazes. O ramal fica próximo da casa onde a menina morava.

*Colaborou: Kamyla Gomes

Publicidade
Publicidade