Publicidade
Cotidiano
Notícias

Pais que trabalham podem levar filhos para vacinação em horário ampliado nas UBSs de Manaus

Unidades Básicas de Saúde funcionarão de segunda a sexta-feira, das 7h às 21h, e aos sábados, das 7h às 12h. Campanha é para imunizar crianças contra paralisia infantil e sarampo 11/11/2014 às 13:16
Show 1
Dez UBSs em Manaus terão horário de funcionamento ampliado
ACRITICA.COM ---

Pais que trabalham durante todo o dia podem levar os filhos para vacinar contra a paralisia infantil (poliomielite) e o sarampo em uma das Unidades Básicas de Saúde de Manaus que tem horário ampliado. Tais unidades funcionam de segunda a sexta-feira, das 7h às 21h, e aos sábados, das 7h às 12h.

A 35ª Campanha Nacional contra a Poliomielite e o Sarampo foi aberta pela Prefeitura de Manaus no dia 8 de novembro e Manaus é a primeira capital do País em número de crianças vacinadas. Veja ao final desta matéria as dez Unidades de Saúde que funcionarão com horário ampliado.

Até esta segunda-feira (10), 86.331 crianças tinham sido imunizadas contra a paralisia infantil, o que corresponde a 53,67% da meta estabelecida pelo Ministério da Saúde, que é vacinar 153.716 crianças até o dia 28 de novembro, último dia da campanha.

“Nosso índice mantém Manaus como a capital que mais vacinou até agora contra a Poliomielite. Os pais ainda têm tempo e, além de terem como opção levar seus filhos em qualquer uma unidade de saúde da capital, podem também levar nas unidades de Saúde da prefeitura de horário ampliado para que não precisem faltar ao trabalho. Não deixem de proteger seus filhos contra a paralisia infantil e sarampo”, alertou o secretário municipal de Saúde, Homero de Miranda Leão.

A Poliomielite é uma doença infecto contagiosa viral aguda, caracterizada por paralisia flácida de início súbito, que acomete os membros inferiores de forma assimétrica, com característica principal a flacidez muscular, com sensibilidade conservada.

Dados da Organização Mundial de Saúde (OMS) demonstram que entre os anos de 2013 e 2014, dez países registraram casos da doença: Afeganistão, Nigéria, Paquistão, Somália, Guiné Equatorial, Iraque, Camarões, Síria, Etiópia e Kenia.

No Brasil, desde 1990, não são registrados casos de poliomielite e em 1994 o país recebeu da Organização Pan-Americana de Saúde (OPAS) a certificação de área livre de circulação do poliovirus selvagem do seu território, juntamente com os demais países das Américas.

O sarampo é uma doença exantemática aguda de natureza viral, de alta contagiosidade. A transmissão se dá através de contato com secreções nasofaríngeas de pessoas infectadas.   Manifesta-se por febre alta (acima de 38,5⁰C), exantema máculo-papular generalizado, tosse, coriza, conjuntivite e manchas de Koplik (pequenos pontos brancos que aparecem na mucosa bucal antecedendo o exantema).

A ocorrência de surtos em várias partes do mundo constitui uma ameaça para a eliminação, além da circulação endêmica desses vírus em países da África, Ásia e Oceania. Em 2013 foram contabilizados 179.801 registros de sarampo no mundo, enquanto que até 14 de agosto de 2014 foram reportados 125.978 casos da doença.

No Brasil, os últimos casos autóctones de sarampo ocorreram no ano 2000 e, desde então, os casos encontrados eram importados ou relacionados à importação. Entretanto, em 2013 e 2014, foram registrados 596 casos da doença no país, com maior concentração nos estados de Pernambuco (224) e Ceará (365).

Em ambos os estados, as crianças até quatro anos 11 meses e 29 dias de idade foram as mais acometidas.  O Brasil realiza campanhas de segmento contra o sarampo desde 1995, com a vacinação de população alvo específica que, na grande maioria das vezes, abrangeu as crianças de um a quatro anos de idade.

“Diante deste quadro mundial, há a necessidade da união de esforços para atingirmos a meta dos indicadores preconizados pelo Ministério da Saúde na vacinação contra a poliomielite e contra o sarampo, mantendo o país livre da doença. A boa notícia é que temos em Manaus pais comprometidos com a saúde dos filhos. Estamos felizes com os resultados até agora”, disse o secretário municipal de Saúde, Homero Miranda Leão.

1 – UBS Balbina Mestrinho – rua 17, nº 170, Núcleo II, Cidade Nova I;

2 – UBS Sálvio Belota – rua das Samambaias, nº 786, Santa Etelvina;

3 – UBS Áugias Gadelha – rua A, nº 15, Cidade Nova I;

4 – UBS Amazonas Palhano – rua Antônio Matias, s/nº, São José II;

5 – UBS Alfredo Campos – rua André Araújo, s/nº, Zumbi II;

6 – UBS Leonor Brilhante – av. Autaz Mirim, s/nº, Tancredo Neves;

7 – UBS Dr. José Rayol dos Santos – av. Constantino Nery, s/n, Chapada;

8 – UBS Morro da Liberdade – rua São Benedito, s/n. Morro da Liberdade;

9 – UBS Leonor de Freitas – avenida Brasil, s/nº, Compensa II;

10 – UBS Deodato de Miranda Leão – av. Presidente Dutra, s/nº, Glória.

*Com informações da assessoria de imprensa

Publicidade
Publicidade