Terça-feira, 19 de Outubro de 2021
Saúde mental

Pandemia fez com que um em cada quatro jovens no mundo tenha sintomas de depressão

Estudo feito pela Universidade de Calgary contou com a participação de mais de 80 mil pessoas espalhadas pelo mundo



mcmgo_abr_070820180688_B25FE72D-BD8D-409C-BA94-3FC3005E5723.jpg Foto: Marcelo Camargo / Agência Brasil
10/08/2021 às 10:49

De acordo com um estudo feito pela Universidade de Calgary, no Canadá, um em cada quatro jovens no mundo tem sintomas de depressão elevados, sendo que um em cada cinco apresentam sintomas de ansiedade devido à pandemia causada pelo novo Coronavírus.

A pesquisa contou com a participação de 80.879 jovens de várias regiões do mundo e foi publicada na revista científica JAMA Pediatrics. De acordo com a universidade, os sintomas de depressão e ansiedade duplicaram nas crianças e adolescentes devido à pandemia.

O estudo mostra que são meninas e jovens mais velhos quem demonstram níveis mais elevados de depressão e ansiedade. "Estar socialmente isolado, afastado dos amigos, das rotinas escolares e das interações sociais revelou ser muito duro para as crianças", disse uma das autoras do estudo, Sheri Madigan, citada pela agência Efe, acrescentando que os índices de ansiedade e depressão aumentam quando são impostas mais restrições.

Outra autora, Nicole Racine, salientou que o "apoio social" dado aos jovens pelos amigos "diminuiu em grande medida ou, em alguns casos, faltou por completo durante a pandemia", devido aos confinamentos prolongados. "Esses jovens não imaginavam que, quando se formassem, chegariam a despedir-se da sua escola, dos seus professores ou amigos, e há um processo de luto associado a isso", observou a psicóloga.

As pesquisadoras pedem mais apoio para a saúde mental de crianças e adolescentes em momentos críticos como de uma pandemia.

*Com informações da Agência Brasil.




Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.