Publicidade
Cotidiano
ANÁLISE

Papa Francisco afirma que Igreja Católica está 'ferida por seu pecado'

Em mensagem dirigida a sacerdotes e seminaristas, Francisco fez menção a escândalos por abusos sexuais e disse que Igreja 'tantas vezes não soube escutar tantos gritos' 26/01/2019 às 12:40
Show 000 1co6zp 17cf4931 37be 4018 bb2f 9573a92c883c
AFP

O papa Francisco admitiu, neste sábado (26), que a Igreja católica está "ferida por seu pecado", em uma mensagem dirigida a sacerdotes e seminaristas em meio aos escândalos por abusos sexuais e seu acobertamento.

Em uma missa realizada na presença de cardeais da América Latina na catedral Santa María La Antigua, no Panamá, Francisco alertou para um "cansaço da esperança" ao "constatar uma Igreja ferida por seu pecado e que tantas vezes não soube escutar tantos gritos". 

O pontífice argentino, de 82 anos, fez este chamado quando o Vaticano se prepara para receber uma reunião de bispos que tratará do tema dos abusos sexuais, que abalou a credibilidade da instituição milenar.

O porta-voz da Santa Sede, Alessandro Gisotti, expressou nesta sexta que o papa espera fixar "medidas concretas" para combater este flagelo na cúpula extraordinária de bispos que ocorrerá de 21 a 24 de fevereiro no Vaticano.

"Será uma ocasião sem precedentes para enfrentar, como dissemos muitas vezes (...), o problema e encontrar realmente medidas concretas para que quando os bispos voltem de Roma para suas dioceses, possam enfrentar esta praga, esta praga terrível", declarou o diretor interino do gabinete de imprensa da Santa Sede, Alessandro Gisotti.

O reconhecimento de uma igreja "ferida" acontece simultaneamente a uma crise de vocações do sacerdócio. 

De acordo com o Vaticano, havia 414.969 padres católicos no mundo no fim de 2016, segundo dados do Vaticano, enquanto em 2015 eram 415.656, e em 2014, 415.792.

A tendência é parecida entre os seminaristas, com 116.160 em 2016, frente a 116.843 de 2015.

Publicidade
Publicidade