Quinta-feira, 14 de Novembro de 2019
Notícias

Paralisação rápida dos rodoviários pega população de surpresa e 100 mil pessoas são prejudicadas

Trabalhadores da Vega Transportes entraram promoveram uma rápida paralisação, deixando os moradores da Zona Norte da capital sem coletivos. Os grevistas cobram o pagamento de horas extras e descontos indevidos no salário



1.jpg Funcionários da Vega Transportes Urbanos paralisam as atividades cobrando o não pagamento de horas extras e descontos indevidos no salário.
11/09/2014 às 08:43

Rodoviários da Vega Transportes paralisaram as atividades na manhã desta quinta-feira (11), deixando os moradores da Zona Norte de Manaus sem transporte coletivo urbano. A rápida greve pegou a população de cerca de 100 mil pessoas de surpresa, já que a categoria não deu indício algum de que pararia 100% da frota de ônibus da empresa. De acordo com os trabalhadores, o ato é por conta do não pagamento de horas extras e descontos salariais indevidos.

A empresa tem cerca de 110 coletivos e opera em 15 linhas na Zona Norte da cidade abragendo, principalmente, os bairros de Santa Etelvina, Manoa e Novo Israel. Logo no início da manhã, as paradas de ônibus dessa região da capital amazonense estavam lotadas de passageiros, que não sabiam da paralisação.



O Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros do Estado do Amazonas (Sinetram) informou, por meio de sua assessoria de imprensa, que vai entrar com uma ação contra o Sindicato dos Rodoviários por causa da paralisação. Segundo o órgão, a greve é ilegal e teve o apoio de representantes do sindicato.

Por volta das 7h30, os rodoviários e empresários haviam entrado em acordo e alguns ônibus já começavam a sair da garagem. A expectativa é que o transporte coletivo da região Norte de Manaus volte ao normal ainda pela manhã.



Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.