Publicidade
Cotidiano
Notícias

Parintins: 25 crianças e adolescentes são flagradas viajando sem a documentação

O trabalho ocorreu em apoio à Operação Parintins 2015, coordenada pelo 9º Distrito Naval da Marinha do Brasil, em uma balsa localizada no encontro das águas, na proximidade de Manaus, com o objetivo de fiscalizar e vistoriar as embarcações com destino à festa, que ocorrerá de hoje a domingo 26/06/2015 às 12:11
Show 1
Até a manhã de ontem passaram pela balsa de fiscalização 8.389 pessoas em 55 embarcações.
Acrítica.com ---

A Secretaria Municipal da Mulher, Assistência Social e Direitos Humanos (Semmasdh) identificou 25 crianças e adolescentes viajando com destino ao 50º Festival Folclórico de Parintins sem a documentação necessária.

O trabalho ocorreu em apoio à Operação Parintins 2015, coordenada pelo 9º Distrito Naval da Marinha do Brasil, em uma balsa localizada no encontro das águas, na proximidade de Manaus, com o objetivo de fiscalizar e vistoriar as embarcações com destino à festa, que ocorrerá de hoje a domingo. Até a manhã de ontem passaram pela balsa de fiscalização 8.389  pessoas em 55 embarcações.

A Marinha do Brasil realiza, em todos os barcos que passam pela balsa, a vistoria para garantir a segurança do tráfego aquaviário na região, que recebe um incremento nesta época por conta do festival folclórico.

Ao mesmo tempo, equipes da Semasdh e de outras entidades da rede socioassistencial acompanham as abordagens realizando a verificação de situações de exploração sexual de crianças e adolescentes, trabalho infantil, crianças e adolescentes desacompanhados ou sem documentação, entre outras violações de direitos.

Além disso, é realizado um trabalho de sensibilização com os passageiros e tripulação das embarcações para que eles sejam atuantes na defesa e proteção dos direitos humanos, especialmente no combate ao abuso, exploração sexual e de trabalho infanto-juvenil.

A Secretária da Semmasdh, Goreth Garcia Ribeiro, classificou como positiva a ação chamada de “Chapa Quente. “Contamos com a experiência dos nossos servidores, conselheiros tutelares e amigos da Marinha, para desempenhar um bom serviço’’, concluiu.

Denuncie a exploração infantil

Todos podem colaborar com o combate ao abuso, exploração sexual e de trabalho de crianças e adolescentes, denunciando, por meio do Disque 100 (ligação gratuita-24h) ou do Disque Direitos Humanos da Prefeitura de Manaus (0800 092 6644).

Publicidade
Publicidade