Terça-feira, 25 de Fevereiro de 2020
OPOSIÇÃO

Partidos de esquerda acionam Justiça contra criação do 'Aliança Pelo Brasil'

PT, PSB, PDT, Psol e PCdoB pedem que Jair Bolsonaro seja investigado por possível prática de improbidade administrativa na criação do seu partido



21nov2019---o-presidente-jair-bolsonaro-e-senador-flavio-bolsonaro-falam-para-militantes-durante-convencao-nacional-para-criacao-da-executiva-nacional-do-novo-partido-alianca-pelo-brasil-no-royal-tu_82107A1C-F660-45F3-BAF6-A7574752B31F.jpg Foto: Fátima Meira / Futura Press
16/01/2020 às 10:16

Cinco partidos da oposição decidiram protocolar na quarta (15) um pedido ao Conselho Nacional de Justiça (CNJ) para suspender o apoio de cartórios à criação do Aliança pelo Brasil, sigla que está sendo criada pelo presidente Jair Bolsonaro (sem partido).

Confome publicação no site Congresso Em Foco, além da suspensão do apoio dada pelo Colégio Notarial do Brasil, que representa cerca de 90% dos cartórios do país, o PT, PSB, PDT, Psol e PCdoB pedem também que o caso seja investigado por possível prática de improbidade administrativa.

De acordo com as siglas, o Colégio Notarial do Brasil orientou todos os cartórios do país a fornecer aos eleitores fichas de filiação do partido Aliança, o que seria irregular. Eles afirmam também que os cartórios foram orientados a receber e armazenar as fichas assinadas, com firmas reconhecidas, para serem entregues a um representante credenciado do Aliança. "A relação promíscua com os Cartórios de Notas é escancarada pelo partido Aliança, que em seu site dá a seguinte orientação aos eleitores: 'A maioria dos cartórios de notas estão coletando as fichas para depois entregar ao responsável autorizado’”.

Clique aqui e confira a íntegra do pedido enviado pelos partidos ao CNJ.



News portal1 841523c7 f273 4620 9850 2a115840b1c3
Jornalismo com credibilidade

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.