Sexta-feira, 24 de Maio de 2019
Notícias

Partidos políticos nas mãos dos militantes nas eleições de 2016

Diante das novas regras, próximas campanhas serão mais baratas e terão participação decisiva da militância de cada partido 



1.jpg
Com o veto do financiamento empresarial de campanhas eleitorais, os partidos dependem mais do que nunca da militância de seus filiados para conquistar os eleitores no pleito deste ano
09/01/2016 às 14:49

Com o veto do financiamento empresarial de campanhas eleitorais, os partidos dependem mais do que  nunca da militância de seus filiados para conquistar os eleitores no pleito deste ano. No Amazonas, de acordo com o Tribunal Superior Eleitoral (TSE), há 205,9 mil militantes distribuídos nos 34 partidos aptos para lançar candidatos aos cargos de prefeito e vereadores.

Do total de militantes, a maior parcela, 20.583, pertence ao PCdoB, que no Amazonas é presidido por Eron Bezerra. “A militância vai ter um peso decisivo, pois nós vamos trabalhar com a contribuição dos militantes, realizando pequenas promoções que sempre fizemos em eventos para arrecadar recursos e, obviamente, barateando a campanha, pois o que queremos na prática é acabar com campanhas milionárias”, explicou.

Eron sustentou ainda que o partido “sempre foi contra o financiamento privado de campanha”. “Nós entendemos que empresário não faz financiamento de campanha, ele faz investimento. O PCdoB já tem, há muitos anos, o maior número de filiados no Amazonas por conta de uma política permanente em defesa dos trabalhadores, da juventude, ou seja, uma militância continuada. O PCdoB não faz política apenas em época de campanha eleitoral, nós fazemos política, no bom sentido, 24 horas por dia”, avaliou.

Estreante em campanhas eleitorais, o recém-criado Rede  Sustentabilidade, partido fundado pela ex-senadora Marina Silva, segundo o TSE, possui apenas 23 militantes. O porta voz da Rede no Amazonas, Júnior Brasil, questiona o dado.

“Se a nossa militância fosse somente de 23 pessoas, as nossas chances na eleição seriam nulas. Esses dados do TSE estão desatualizados, pois eles fecharam essa planilha no dia 2 de outubro, data na qual nós tínhamos acabado de receber o nosso registro. Com certeza, o número de filiados na nova planilha que eles (TSE) vai fechar dia 2 de abril será bem maior. Nas nossas contas, hoje temos 250 filiados”, alegou Brasil.

Segundo o porta voz da Rede, a sigla vai procurar não somente o apoio dos militantes, mas também de membros de entidades do terceiro setor. “Não adianta ter 10 mil filiados e só dez deles envolvidos realmente com aquilo que a sigla prega. Nós queremos militantes com opinião formada, que sabem o que querem e o que o partido representa”, disse Junior.

Com o registro deferido pelo Tribunal Superior Eleitoral em 15 de setembro de 2015, o Partido Novo, no Amazonas, possui cinco filiados. A sigla não possui representante oficial no Estado, segundo informações coletadas no site do Novo - http://novo.org.br/.

Análise: Carlos Santiago, cientista político e advogado

‘Será eleição de diálogo’

‘Os partidos políticos vão ter que trabalhar bastante em algo latente nas organizações partidárias que é a formação de militantes. Que seja, acima de tudo, transmitir os ideais que a sigla defende. Os partidos não passam aos seus militantes o que de fato eles defendem. A missão será os partidos dizerem o que querem aos militantes e os militantes transmitirem isso para a sociedade. É um momento ímpar para a formação de filiados, que ajam pelo sigla em função de um ideal. A campanha nos últimos anos ficou muito superficial, midiática, e menos pé no chão. As campanhas de marketing de candidatos de estúdio tornaram-se superiores ao corpo a corpo entre candidato e eleitor’

Para PSTU, ‘não tem novidade’

O Partido Socialista dos Trabalhadores Unificados (PSTU), no Amazonas, segundo o Tribunal Superior Eleitoral (TSE), possui 129 militantes.

Para o presidente da sigla, Herbert Amazonas, que também é pré-candidato à prefeitura de Manaus, este número não é “nenhuma grande novidade”.

“Se você analisar o financiamento do nosso partido em todos os municípios dos estados brasileiros, verá que já não recebemos financiamento de empresa desde nossa formação (1993). Nossas campanhas são construídas pelos militantes ao lado dos trabalhadores e trabalhadoras para propor uma candidatura alternativa aos candidatos marionetes de quem tem dinheiro na nossa cidade, estado e País”, analisou Herbert.

Segundo Amazonas, a estratégia do PSTU “continuará como nos outros anos”. “Vamos continuar construindo campanhas com a força militante, debatendo com os trabalhadores e trabalhadoras nas fábricas, canteiros de obras, com a juventude. Essa é nossa prioridade, ajudar a construir uma alternativa da nossa classe”, afirmou.

Em números

2.297.666 Eleitores existem no Amazonas, segundo dados do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), de novembro de 2015. No Brasil, de acordo com o TSE, há 143,9 milhões de eleitores

45 Dias será a duração da campanha eleitoral deste ano. Antes da minirreforma eleitoral a campanha tinha duração de 90 dias. O tempo do programa de televisão também foi encurtado de 45 para 35 dias.

11.829 Filiados. É o número de filiados do PSDB, sigla do prefeito Artur Neto. A legenda ocupa o 5° lugar em número de filiados no Amazonas, perdendo para o PMDB, de Eduardo Braga, com 13.845.


Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.