Publicidade
Cotidiano
Notícias

Passeata do Movimento Passe Livre reúne cerca de 500 adeptos, segundo PM

Entre as reivindicações elaboradas pela organização estão a redução da tarifa de ônibus para R$2 e a criação de uma comissão municipal do transporte coletivo urbano. 24/06/2013 às 23:10
Show 1
Manifestantes levam seus cartazes para a passeata
Laynna Feitoza e Bruno Strahm Manaus (AM)

Aproximadamente 500 pessoas participaram da manifestação organizada pelo Movimento Passe Livre (MPL), de acordo com a polícia militar, nesta segunda-feira (24). A passeata  saiu do Largo São Sebastião, no Centro de Manaus, até o Palácio Rio Branco, na Zona Sul, onde houve um ato simbólico onde houve a entrega da ata de reivindicações aos representantes do poder público municipal. Cerca de 5 a 10 mil pessoas eram esperadas pela polícia e pela organização do evento.

A concentração no Largo de São Sebastião começou às 16h. O trajeto começou às 17h30 a partir Largo São Sebastião, em direção à Rua José Clemente, passando pela Avenida Eduardo Ribeiro, Rua Monsenhor Coutinho, Avenida Epaminondas até a Avenida Sete de Setembro, onde houve a entrega das reivindicações e a leitura de argumentação sobre cada uma delas. De acordo com Sandro Marandueira, um dos organizadores da manifestação, as reivindicações possuem ênfase nas questões de transporte público e mobilidade urbana.

As principais pautas elaboradas pelo MPL são: redução da tarifa para R$2,00, passe livre estudantil, melhoria e humanização do sistema de transporte público, domínio da planilha de gastos das empresas com o transporte de ônibus nas mãos da prefeitura - viabilizando um portal de transparência acerca dos dados de finanças - e a criação de uma comissão municipal de transporte urbano, onde os membros sejam eleitos pela própria população.

Ato pacífico

A manifestação, marcada por pacifismo em todo o percurso, reuniu manifestantes com máscaras, cartazes, faixas, bandeiras do Brasil e inúmeros apitos, que desde a concentração já ecoavam pelo Largo São Sebastião. Nos auto-falantes, jovens pediam a estatização do sistema. "Serviço público não é mercadoria", afirmavam, antes de darem a largada da caminhada.

Em meio às principais solicitações, também foram pedidas a destinação de verbas federais ao transporte público. Durante a caminhada, gritos de "Não queremos destruir nada, e sim reivindicar nossos direitos" chamavam a atenção das pessoas nas imediações do trajeto.

Prefeito

O prefeito de Manaus está em reunião extraordinária juntamente com o governador Omar Aziz em Brasília, com a presidente Dilma Rousseff e todos os outros governadores e prefeitos das capitais brasileiras, para acertar um pacto de esforços em resposta à manifestação populares que se iniciou há duas semanas por todo o país.

No ato simbólico de entrega da ata de reivindicação, os representantes do manifesto foram recebidos pelo secretário de governo, Humberto Michilles, e pelo titular da Superintendência Municipal de Transportes Urbanos (SMTU), Pedro Carvalho.

No ato da entrega, Humberto elogiou o caráter pacífico das manifestações, assegurando que o prefeito Artur Neto (PSDB) tem grande interesse em dialogar com a população acerca das reivindicações, e que ele deve atender aos manifestantes ainda nesta semana.

Já o secretário Pedro Carvalho afirmou que algumas reivindicações são plenamente acessíveis, como o tópico que questiona a melhoria dos terminais de integração da cidade, cujo setor, segundo ele, já possui vários projetos em progresso na capital.

Bandeiras

A ata de reivindicações do Movimento Passe Livre ainda inclui o retorno da 'domingueira', que visava o pagamento de R$ 1 nas tarifas de ônibus aos domingos, e o 'corujão', que trabalhava com o tráfego de coletivos após a meia-noite.


Confira imagens do ato no link

* Mais informações em instantes


Publicidade
Publicidade