Quarta-feira, 18 de Setembro de 2019
CPIS NA CMM

Pedidos de CPIs testam vereadores de Manaus

Um pedido de abertura de CPI quer a investigação do suposto esquema de alugueis na Semed.  O outro quer a apuração do rombo no Manausprev



1.jpg Em audiência na CMM, ex-presidente do Manausprev, Daniele Leite, explica aplicações no BVA que geraram prejuízo de R$ 55 milhões
27/09/2013 às 10:15

Alugueis de prédios escolares  no valor de R$ 29 milhões colocados sob suspeita e aplicações financeiras que provocaram prejuízos de R$ 55,6 milhões ao fundo de aposentadoria dos servidores municipais municiam dois pedidos de abertura de comissões parlamentares de inquérito (CPI) na Câmara Municipal de Manaus (CMM).

O primeiro, apresentado por organizações estudantis e pelo Sindicato dos Trabalhadores em Educação do Amazonas (Sinteam), encontra-se na Mesa Diretora. O pedido foi motivado por declarações do ex-subsecretário Municipal de Educação Deuzamir Pereira sobre a existência de um esquema para assaltar o dinheiro da Educação por meio de locação de imóveis que são usados como escolas.


O segundo pedido tem como motivação os prejuízos causados por aplicações de recursos do Fundo Único de  Previdência do Município de Manaus (Manausprev) em um banco que faliu, o BVA. As aplicações ocorreram na gestão do prefeito Amazonino, quando o Manausprev tinha como presidente, a advogada Daniele Leite. Ela foi indiciada, na quinta-feira, pela Polícia Federal durante a operação Miquéias. A operação investiga um esquema de fraudes nos fundos previdenciários em vários Estados do Brasil.

Mobilização

Na terça-feira, o Sindicato dos Trabalhadores em Educação do Amazonas (Sinteam) iniciou uma campanha para coletar assinaturas em prol da instalação da CPI dos Alugueis. A União Brasileira dos Estudantes Secundariastas (Ubes), a União Nacional dos Estudantes Secundaristas (Unes) e a União dos Estudantes do Amazonas (UEE) já realizaram dois atos públicos cobrando a criação da comissão. Um em frente à Secretaria Municipal de Educação (Semed) e outro no plenário da CMM.

O presidente do Sinteam, Marcus Libório, criticou ontem a postura da CMM diante das denúncias de irregularidades na Semed. “Os parlamentares estão fazendo vistas grossas a esses fatos que são gravíssimos. Foi  um representante do Poder Executivo que veio  a público dizer que existe uma máfia no aluguel de prédios. Vamos coletar assinaturas com professores, alunos comunitários e a sociedade civil para enviar à Câmara”, afirmou o sindicalista.

Desde terça-feira, o Sinteam postou em seu site uma petição para coletar assinaturas em prol da CPI. “Na próxima semana vamos visitar as escolas municipais e fazer um ato público no Centro, em áreas de grande movimento, para levantar esse apoio da população”, disse.

Faltam  quatro assinaturas

O pedido de criação da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para investigar as aplicações financeiras do  Fundo único de Previdência do Município de Manaus (Manausprev) ainda precisa de quatro assinaturas para começar a tramitar na Câmara Municipal de Manaus (CMM). O pedido, apresentado pelos vereadores Waldemir José, Professor Bibiano e Rose Matos, todos do PT, já totaliza dez assinaturas de apoio. Para ser apresentada à Mesa Diretora, o documento tem que ser assinado por, no mínimo, 14 vereadores.

Além da bancada do PT, assinaram o documento, segundo a assessoria do Professor Bibiano, os vereadores Elias Emanuel (PSB), Professora Jacqueline (PPS), Marcelo Serafim (PSB), Mário Frota (PSDB), Massami Miki (PSL), Ewerton Wanderley (PSDB) e Isaac tayah (PSD). 

Em relação ao pedido de abertura da CPI dos Alugueis, o documento apresentado pelas organizações estudantis no dia 18 deste mês, segundo a Diretoria de Comunicação da CMM, foi encaminhado à  Procuradoria da Casa para análise jurídica. A diretoria explicou que para começar a tramitar (ser votado em plenário) o pedido precisa ser subscrito por, no mínimo 14 membros da Câmara.

Na quarta-feira, um grupo de estudantes levou um caixão para dentro do plenário da Casa e realizou um ato de protesto.  Vestidos de preto, os estudantes cobraram a investigação do suposto esquema de fraudes revelado pelo ex-subsecretário municipal de Educação Deuzamir Pereira.


Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.