Quarta-feira, 21 de Agosto de 2019
Lazer dominical

Quatro flutuantes fazem a alegria da população na Colônia e bairros próximos

Os estabelecimentos instalados na Colônia mantém como atrações alguns itens “tradicionais”, entre eles a música brega, ritmo que anima aqueles que não dispensam uma dança



1088347.JPG Até duas mil pessoas já curtiram este flutuante no ‘domingão’. (Fotos: Márcio Silva)
28/05/2016 às 16:50

“Aqui é povão”. Assim a proprietária do flutuante “Encontro dos Amigos”, Raimunda Gomes, define um dos espaços mais badalados do bairro Colônia Antônio Aleixo nos fins de semana.

Localizado na Zona Leste, o flutuante  é apenas um dos “refúgios” de quem mora na área e deseja eliminar o estresse da semana. “É o lazer de quem não tem uma renda maior”, diz ela.

Pelo menos quatro flutuantes fazem a alegria da população na Colônia, sendo boa parte das pessoas vinda  de outros bairros, como Coroado e Grande Vitória. Ao contrário de outros flutuantes que caíram no gosto do público pelas suas atrações despojadas, os estabelecimentos instalados na Colônia mantém como atrações alguns itens “tradicionais”, entre eles a música brega, ritmo que anima aqueles que não dispensam uma dança.  

Águas frescas e límpidas do Lago do Aleixo é  atrativo natural dos flutuantes

“É muito animado. Com certeza a música faz toda a diferença nesses flutuantes. Sou suspeito pra falar porque fui criado na Colônia e venho aqui há muito tempo”, contou o industriário Ronni Silva, 38. Ele argumenta que embora as estruturas sejam antigas e tenham perdido a popularidade, a essência continua a mesma. “Aqui os pais trazem os filhos, que trazem os deles no futuro. É uma energia muito boa e diferente de outros locais”, disse ele. 

‘É do povo’

Com apenas R$ 5 qualquer pessoa pode entrar nos flutuantes e desfrutar de revigorante  banho de rio, bebidas  variadas e petiscos preparados na hora. É o caso do flutuante “Encontro da Natureza”, o mais popular da região. De acordo com a gerente do estabelecimento, Francisca Souza, o flutuante existe há 20 anos e continua reunindo uma boa quantidade de visitantes. 

“Clientes de todo canto vem pra cá. Acredito que as pessoas vem pra cá principalmente pelo banho e pelo bom atendimento que oferecemos. Isso sim não pode ficar de fora”, disse ela. 

A animação também é notada no flutuante Encontro dos Amigos, coordenado por Raimunda Gomes. Assim como o concorrente, o espaço existe há quase duas décadas e já registrou público de 2 mil pessoas em um único domingo. Raimunda disse que por conta da crise, a quantidade de pessoas diminuiu pela metade nos últimos anos, fato que não desanima aqueles que buscam um contato com a natureza. 

“A atração é esse lago e temos o privilégio de ainda termos uma água limpa. O encontro das águas fica aqui próximo, aí quando enche o rio a água fica bem pretinha. Com certeza é o lazer da Zona Leste. Não tem mais praia nenhuma aqui. São os flutuantes que trazem o povo pra cá”, completou.   

Esgoto é o ‘gargalo’ da atividade

De acordo com o presidente do bairro Colônia Antônio Aleixo, Antônio Júnior, a área dos flutuantes enfrentam um problema de décadas que é a falta de um destino adequado para o esgoto. Segundo ele, todos os dejetos do bairro são lançados no lago do Aleixo, situação que prejudica a qualidade da água utilizada para o lazer e até para a pesca.

“Acho essencial que aconteça um tratamento dess água e um trabalho de prevenção. Aqui não tem esgoto sanitário e saneamento básico desde a época dos pavilhões dos hansenianos. É uma preocupação em todo o lago do Aleixo essa questão ambiental”, relatou o presidente da comunidade.    


 

Receba Novidades

* campo obrigatório

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.